3 regras que tivemos que quebrar para ter sucesso

3 regras que tivemos que quebrar para ter sucesso

É um sentimento comum entre muitas pessoas: você fez tudo ao pé da letra, seguiu as regras, fez todos os esforços possíveis em seu negócio e, no entanto, não chegou onde gostaria.

Se este é o seu caso e você está em uma situação onde já não sabe mais como avançar e acha que merece muito mais do que tem hoje, então você precisa de uma mudança.

Uma mudança de mentalidade, uma mudança de atitude, uma mudança na forma como você lida com o trabalho e a maneira como gerencia sua empresa.

E sabe do que mais?

Essa mudança é muito simples de entender e não é complicada de ser colocada em prática.

De forma concreta, consiste em quebrar 3 regras que, embora tenham lhe dado segurança para agir até agora… elas não te ajudaram a alcançar todos os seus objetivos comerciais.

Você está pronto para quebrar as regras?

Manter o status quo faz você se sentir bem e parece ser algo bom. No entanto, é uma das atitudes mais perigosas que existe se você quiser ter sucesso.

No mundo vertiginoso em que vivemos, para ter sucesso, quebrar as regras não é mais uma opção, mas sim um requisito.

Isto é o que indica o especialista em criatividade Jason Kotecki, autor do livro “Penguins Can’t Fly + 39 Other Rules That Don’t Exist” (Os pinguins não podem voar + outras 39 regras que não existem), trabalho em que ele expõe algumas das suas teses.

De acordo com esse guru, para ter sucesso na vida, nós precisamos ver o mundo com outros olhos e identificar quais são as maneiras de pensar que estão nos atrasando e travando nossos passos.

Ele as chama de “regras que não existem”, isto é, aquelas regras que alguém acredita que devem ser seguidas quando na realidade não estão escritas em nenhum lugar.

“¿Qué tiene que ver esta pregunta con Workana?” Te estarás preguntando…  ¡nada! Y esa es la gracia. Una forma de romper el hielo es, además de hacer preguntas relacionadas al equipo y la empresa, mechar con algunas que no tienen nada que ver y, al descolocar, resultan divertidas).

Para comprovar suas teses, o livro destaca que um dos segredos em que se baseia o sucesso dos empreendedores mais importantes da história é que eles são capazes de detectar essas “regras que não existem” e quebrá-las sem hesitar.

Por exemplo, o Henry Ford: quebrou a regra que determinava que todos os produtos deviam ser fabricados um por um.

O Walt Disney, por outro lado, quebrou a regra “invisível” que estabelecia que os espectadores não iriam assistir filmes de animação de longa duração.

É um conceito simples de entender que, se você aplicá-lo bem, pode ter um impacto enorme em seu negócio. Portanto, a questão está em identificar quais são as regras que não existem, que te atrasam e quebrá-las para alcançar o sucesso.

Jason Kotecki em seu livro menciona muitas regras. Mas, indica que há três delas que é fundamental quebrá-las para ter sucesso em sua vida, finanças e no trabalho.

São elas:

Regra Nº 1: Ter que esperar para obter permissão antes de fazer algo incrível

O autor explica da seguinte maneira: no ambiente de trabalho, por exemplo, em muitas ocasiões um chefe, o diretor da empresa ou o conselho administrativo não entendem a visão de um empregado, especialmente quando se trata de inovação.

Por isso, o Kotecki sugere mostrar os resultados para eles em vez de aguardar sua aprovação para prosseguir.

Como exemplo, ele menciona uma anedota baseada no filme Jurassic Park…

Quando o filme ainda estava em pré-produção, o diretor Steven Spielberg queria que os dinossauros fossem feitos com técnicas manuais e não digitais, já que eles achavam que não iria ficar realista.

Mas uma equipe da empresa contratada para fazer os efeitos visuais (Industrial Light & Magic) trabalhou em segredo e criou animações computacionais de dinossauros de alta qualidade.

Quando eles mostraram os resultados para seus chefes (e para Steven Spielberg), na hora decidiram ir por esse caminho e usar os efeitos digitais… graças a eles, o filme foi reconhecido mundialmente e se tornaram principais responsáveis por grande parte do seu sucesso.

Regra N° 2: Não precisa se divertir no trabalho

Outra das regras “que não existem” é que o trabalho não pode ser divertido, porque acredita-se que a diversão afeta a produtividade.

Isso é verdade em alguns casos, mas não em todos. O ideal é descobrir em quais empresas e com quais equipes de trabalho a diversão é boa e quais não são. Mas não subestime, pelo menos tente usar essa estratégia.

Para provar sua tese, Jason Kotecki menciona em seu livro o caso de uma central telefônica do 911 (lugar onde se houver trabalho, tem que ser sério). Lá os funcionários decoravam suas mesas de acordo com a estação do ano e as festas típicas. As coisas iam bem até que chegou um novo chefe que achou que aquilo era pouco profissional e infantil e proibiu que continuassem fazendo isso.

Como resultado, a produtividade caiu imediatamente e o pior de tudo, é que o humor dos funcionários também e eles começaram a pedir demissão. Somente aqueles que se adaptaram às novas medidas mantiveram seu trabalho, o restante foi em busca de novos ambientes de trabalho nos quais se sentissem felizes.

A conclusão é clara: a diversão, na medida certa e dentro da equipe adequada, pode ser um ingrediente que fortalece o ambiente de trabalho. O mesmo se aplica aos outros exemplos da vida cotidiana.

Neste vídeo você pode ver o autor falando sobre os benefícios de quebrar as regras para ter sucesso:

Regra N° 3: Ser sempre realista

Ninguém gosta de ser chamado de inconsciente, louco ou, muito pior do que isso, estúpido. Por essa razão, ter metas realistas faz com que uma pessoa pareça inteligente e razoável quando conta para terceiros.

Mas o problema de ser realista, de acordo com o Kotecki, é que o realismo neste caso não é tão excitante ou motivador.

Quando, por exemplo, o presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy assegurou em 1961 que eles iriam mandar um homem para a lua antes do final daquela década… mesmo quando a calculadora de mão ainda nem tinha sido inventada. Como todos sabem, a nave Apollo 11 pousou na lua em 20 de julho de 1969.

Obviamente, atingir esses marcos é difícil e é um caminho no qual o resultado desejado nem sempre é alcançado.

Mas perseguir esses objetivos é muito divertido, nos preenche de energia e, acima de tudo, nos faz sentir que estamos lutando por algo que deixará uma marca no mundo, em vez de continuar seguindo os mesmos passos de todos os demais.

Agora, para entender melhor, veja como usamos esses conceitos na Workana:

Um exemplo mais realista: como quebramos as regras na Workana

Demos alguns exemplos seguindo as abordagens do livro Penguins Can’t Fly + 39 Other Rules That Don’t Exist. Agora vamos analisar rapidamente o caso da Workana para mostrar como trabalhamos.

Garanto para você que conseguimos seguir muitas regras… mas também quebramos muitas outras.

Vamos tomar como exemplo a primeira regra: “Você tem que esperar para ter permissão antes de fazer algo incrível”.

Quando fundamos a Workana em 2012, o trabalho remoto era uma tendência que estava apenas começando a surgir no mundo, mas já apresentava fortes índices de crescimento.

Mas na América Latina ainda era algo muito novo.

O que deveríamos fazer? Esperar que o mercado amadurecesse na região?

Não! Claro que não.

Em vez disso, imaginávamos como seria esse crescimento e nos lançamos nesta aventura. Felizmente, correu tudo bem 🙂

Aqui você pode ver uma tabela com o crescimento do número de usuários que a plataforma tinha desde a sua criação até hoje:

sucesso

E o que podemos dizer sobre a regra Nº 2 “Não se divertir no trabalho”?

Na Workana, promovemos uma cultura de trabalho onde a diversão é parte fundamental. Em tudo podemos colocar um pouco de humor. Por exemplo, nas reuniões mensais costumamos jogar Kahoot! para integrar a equipe e, também, rir bastante durante o jogo.

(O Kahoot! É uma plataforma que permite fazer perguntas de múltipla escolha e que pode ser jogado entre muitas pessoas via remoto, semelhante a um programa de perguntas e respostas da TV. Para que você possa ter uma ideia, fazemos testes… mas gostamos de ver a parte lúdica dessa ferramenta e usá-la por lazer, acreditamos que a diversão saudável ajuda a fortalecer as equipes).

Aqui você pode ver um exemplo do tipo de pergunta que podemos usar:

Sucesso

Você deve estar se perguntando…”O que esta pergunta tem a ver com a Workana?” Na verdade nada! E essa é a graça. É uma forma de quebrar o gelo que, além de fazer perguntas relacionadas à equipe e à empresa, ao brincar com temas diversos, as pessoas ficam deslocadas e tornam o ambiente mais distraído).

E finalmente passamos à terceira regra: “Ser sempre realista”.

Olha esta foto:

“¿Qué tiene que ver esta pregunta con Workana?” Te estarás preguntando…  ¡nada! Y esa es la gracia. Una forma de romper el hielo es, además de hacer preguntas relacionadas al equipo y la empresa, mechar con algunas que no tienen nada que ver y, al descolocar, resultan divertidas).

Esse foi o primeiro almoço de trabalho que os fundadores da Workana tiveram e onde decidimos colocar em prática a ideia de criar a maior plataforma de trabalho remoto e freelance da América Latina.

Foi um grande sonho: em 2012, éramos 4 amigos com muita vontade e um pouco mais que isso…

Parecia uma loucura? Pode ser, mas o desafio nos entusiasmou tanto, ao ponto de ao menos tentar.

Se passaram 6 anos e hoje somos o maior player da região, com uma equipe de 40 pessoas e acabamos de conseguir um financiamento de 7 milhões de dólares para expandir à Ásia neste ano, além de continuar crescendo em nosso continente.

E se você nos perguntar se achamos que já chegamos no topo, eu posso garantir que qualquer membro da equipe responderia exatamente da mesma forma: “Topo? Que topo? O mundo é nosso”.

Nós nunca poderíamos ter conseguido isso sem quebrar as “regras inexistentes” que impedem tantas pessoas de chegar mais longe, porque estas regras se tornam como certas e te imobilizam.

A conclusão é clara: se você tem um negócio ou quer ter um, não durma no ponto, vá em frente e que o convencionalismo não te impeça. Para ter sucesso, você tem que desafiar o que é imposto como regra.

O trabalho remoto e a contratação de freelancers podem ser elementos essenciais que te ajudarão a atingir seus objetivos. Se você nunca tentou porque acha que não é o ideal para o seu negócio… esqueça disso: é hora de experimentar coisas novas para ter sucesso.

O que você está esperando para quebrar as regras? Comece criando um projeto na Workana com um clique aqui.

Saudações

Luis