Como criar um App: Dicas para clientes e desenvolvedores

Como criar um App: Dicas para clientes e desenvolvedores

Vivemos em uma época em que as pessoas precisam que as nossas ferramentas sejam de fácil acesso, simples e eficientes. É ai que inicia o tema de “Como criar um app”.

É 9 de Janeiro de 2007 e a história começa… Não sabíamos como mudaria a nossa vida por uma ideia bem pensada daquela companhia em Cupertino. Neste momento, começo uma viagem que até hoje tem mudado a nossa forma de interagir com o mundo, as coisas e as pessoas. 

Quando escutamos frases como “Seu app é um êxito”, “O melhor app da semana”, “Recomendação da loja: SEU APP”. As vezes temos a falsa impressão de que é muito simples conseguir estes elogios. Pensamos que podemos levar a nossa ideia ao desenvolvimento e apenas esperar sentados que tudo aconteça por inércia, como deixar uma bola cair em uma ladeira. Mas não, nada é tão simples quanto parece, e também não foi para os da Cupertino.

A criação de um app pode ser resumida em 5 fases simples: Alcance, Design de Ui/Ux, Desenvolvimento e infraestrutura, QA e Marketing. Há muitas coisas que devemos saber para que a nossa vida não seja um desastre total enquanto passamos pela primeira e pela segunda fase (Não queremos ter que viver um capítulo de Prison Break na metade do desenvolvimento).

Nos meus anos de experiência como desenvolvedor e cliente, passei por essas três fases, mas o nosso tema principal se concentra só na fase da ideia e do desenvolvimento.

Eu gostaria de abordar esta viagem desde dois pontos de vista diferentes, o Idealista e Entusiasta, esse que com um ideal pode mudar o mundo para sempre; e o Desenvolvedor, com poderes especiais e habilidades para tornar um sonho realidade.

Sou um cliente

Tenho uma ideia e quero torná-la realidade (Quero criar um app).

Façamos isso breve, assim como devemos fazer para o desenvolvedor.

A nossa ideia é tão importante quanto a nossa senha de e-mail. quanto o nosso número do RG, como o nosso número de telefone, então o mais importante é “Mantê-la segura”. Não devemos subestimar os contratos de confidencialidade.

Devemos ter uma ideia clara, o primordial para que a sua equipe de desenvolvimento te entenda é que você mesmo consiga se entenda.

Recomendo que você pratique da seguinte forma: Escreva a sua ideia e envie-a para três amigos, funcionários, sócios. Depois, peça a eles que te expliquem do que se trata a sua ideia. Se os três te derem a mesma explicação (e for igual a sua), parabéns! Você conseguiu.

Se você falhar nisso, então deverá tentar tornar a explicação mais simples, escrever a sua ideia usando um substantivo e no máximo dois adjetivos.

Descrevendo uma ideia de um app:

Uber.

Encontrar         Táxis             Próximos

(adjetivo)    (substantivo)   (adjetivo)

YouTube

Reproduzir       Vídeos            Online

(adjetivo)    (substantivo)    (adjetivo)

Airbnb

Encontrar     Hospedagem

(adjetivo)      (substantivo)

Pronto, você já conseguiu!

Siga os conselhos de um expert, muitas vezes escutamos ou lemos sobre tecnologias e pensamos que já sabemos tudo a respeito (eu chamaria de Síndrome de Hermione), mas é muito importante aprender mais do que devemos, e não usar para empregar o desenvolvimento do nosso aplicativo. É importante escutar o profissional e pensar em seus conselhos, pois ele é quem passa as horas da sua vida olhando um editor de texto com letras e códigos que terminam se tornando o seu aplicativo, então deixe-o opinar um pouco a respeito.

Aspectos técnicos e detalhes, é muito importante solicitar ao profissional todos os aspectos técnicos sobre o desenvolvimento, linguagem, versões do sistema operacional que o app suporta, especificações do servidor, licenças, etc. Tudo isto servirá para afrontar futuras melhorias da melhor forma possível, suporte ou até novos projetos.

Dar para receber, pergunte ao desenvolvedor o que ele precisa da sua parte. Muitas vezes são necessárias credenciais adicionais, para as notificações push, e-mails transacionais, API’s do Google e outras livrarias que possam ser usadas dependendo de qual seja a sua ideia.

Deixe-o trabalhar, mas não perca a comunicação. Não incomode a sua equipe de desenvolvimento chamando por Hangouts ou WhatsApp a cada 10 minutos, com uma mensagem que diga “O cliente disse que…”. Deixe-os trabalhar, mas peça um cronograma de trabalho e estados para saber de quando em quando você poderá solicitar um avanço do projeto (uma compilação, um beta, um código fonte).

O App vale o que você pagou, muitas vezes eu cometi o erro de pedir aos desenvolvedores que fizessem certas coisas que eu precisava só para diminuir o custo do projeto, e terminei pagando o dobro para adicioná-las depois. Faça um orçamento inicial viável para que o seu App tenha estes dois substantivos dos quais falamos antes. Trate de criar ao menos um MVP inicial que te sirva para cobrir as suas necessidades essenciais, você precisa de um produto que se adapte à sua ideia inicial e que alcance os seus objetivos… O que seria do Uber se só buscasse taxis, mas omitisse a parte dos “próximos”. Você imagina chamar um táxi que está em outra cidade? Seria um desastre.

E por último, não subestime nunca o potencial de pessoal para QA. Antes de lançar o aplicativo, antes de aprovar o projeto da parte do desenvolvedor, é muito importante que você faça testes no aplicativo. Teste e não se canse de testar!

Sou um desenvolvedor.

Quero começar a desenvolver aplicativos mobile.

O desenvolvimento de aplicativos é um mundo muito amplo, muito divertido e, se você o fizer bem, é muito satisfatório. É incrível estar na rua e ver o anúncio de um App, ou ver os seus amigos usando, e poder pensar: “eu que fiz”. Dá muito orgulho!

Mas, antes de começar a receber elogios, primeiro você deve percorrer um longo caminho, há muito conteúdo na internet sobre as especificações técnicas a respeito do desenvolvimento de aplicativos, e de acordo com a minha experiência, vou deixar algumas dicas que poderão te ajudar a trilhar este caminho.

Lembre-se que o produto final é do cliente, mas o esforço para chegar a este resultado foi seu!

Antes de começar, a primeira coisa que eu posso dizer é…

Perguntas nunca são demais. Você deve ter claro o seu trabalho e quais são as suas obrigações a respeito do desenvolvimento do App em geral, por isso perguntas nunca são demais. Adote a ideia e entenda-a como se fosse sua. Pergunte tudo o que precisar saber para que tenha tudo muito claro, e só avance depois disso. Uma vez um cliente me disse: “por perguntar tanto, você pode perder trabalhos”; a minha resposta foi “prefiro perder um trabalho do que perder toda a minha credibilidade”. Você sempre deve saber muito bem o que irá fazer.

A árvore de maçã não dá pêras. Se o cliente exige um aplicativo em uma tecnologia que você sabe que não é a correta, por favor, faça-o saber qual é o caminho correto. Se ainda assim ele não aceitar, então deixe por escrito a sua sugestão para que a sua contribuição fique registrada.

Híbrido não é sinônimo de bom. Conhecer todas as tecnologias é algo muito bom, mas, por favor, não se torne alguém que sabe um pouco de tudo e muito pouco do necessário. Se você quer aprender sobre o desenvolvimento de aplicativos mobile, aprenda primeiro sobre uma plataforma específica e depois que entender tudo, ciclo de vida de um app, hierarquia de visualizações, sintaxes, etc. Dê o salto para a próxima plataforma.

Os deadlines não são seus inimigos.  Os prazos de entrega não precisam de um feitiço Patronus (uma palavra mágica para espantá-los). Se você ajustar bem a sua agenda poderá cumpri-los. Lembre-se que estes prazos são estimados por você junto com o seu cliente, então nunca deixa que te imponham um prazo de entrega sem conhecimento da sua disponibilidade. Você sabe quais são os seus deveres e sabe muito bem qual é o tempo que você possui para dedicar ao projeto, se não pode cumprir com uma data de entrega, não aceite o projeto. Não somos perfeitos e eu também cai em descumprimentos em algumas ocasiões, e acredite em mim: foi uma das piores experiências.

Se o cliente quer algo muito bonito e específico a respeito do visual, lembre-se…

Você é um desenvolvedor, e não um designer. Peça ao cliente tudo o que for necessário para começar o projeto. Peça o logo, as cores e, sobretudo, peça o design das UI/UX, você deve se encarregar da usabilidade e resposta do aplicativo, deixe que um profissional se encarregue da aparência! Se você também é um designer e expert em design de interfaces, então cobre também pelo seu trabalho.

Estes conselhos são para te ajudar a ter tranquilidade durante o desenvolvimento do projeto. Para mim, há muitas coisas mais a levar em conta, mas seguindo estes conselhos você já poderá começar tranquilamente.

PS: Clientes, desenvolvedores, quando começamos um projeto, nos tornamos um casal, teremos discussões, teremos diferenças de ideias, mas a final o nosso filho (o Aplicativo) será o reflexo de ambos. Por isso, todos devemos fazer um esforço comum para um resultado Sem Precedentes!

Jesús Nieves, freelancer de IT e Programación e Workana Partner.

Sugerimos que:

Defina o escopo do projeto.
Encontre um bom designer UI / UX: aqui você tem uma lista dos melhores freelancers.

Se inscrevendo nesta ferramenta on-line terá ajuda para identificar o que mais precisa para criar o seu aplicativo.

Precisa de uma interface de design / UX? Publique o seu projeto na Workana e receba propostas dos melhores freelancers na América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *