E-mail marketing: 6 conselhos chave para as suas ações serem um sucesso!

E-mail marketing: 6 conselhos chave para as suas ações serem um sucesso!

Dentro do universo do marketing online, o e-mail marketing é uma das práticas mais antigas. Entretanto, isto não significa que não seja mais usada: hoje em dia continua sendo uma ferramenta crucial nas operações diárias de qualquer negócio ou indivíduo.

Como aproveitar ao máximo o e-mail marketing? Vejamos alguns conselhos:

1. Utilize somente listas opt-in em e-mail marketing (em outras palavras, não faça spam)

Isto é tão importante que vale a pena repeti-lo em qualquer artigo em que falamos sobre e-mail marketing: é fundamental que o público para o qual você envie os seus e-mails esteja comporto por pessoas que aceitaram explicitamente receber novidades por este meio. E, adicionalmente, respeitá-los se decidirem sair das suas listas.

Desta forma, não só a sua marca será mais sólida (ninguém quer aqueles que enviam e-mails massivos sem o seu consentimento), mas também irá te assegurar de manter também uma boa imagem com os provedores de internet, serviços de e-mail e outras entidades que se encarregaram de controlar o spam.

Há muitos profissionais que podem te ajudar a cobrir estes pontos com a sua expertise nesta área, veja os seus perfis aqui!

2. Testes, testes, testes

Fazer e-mail marketing envolve algumas particularidades que não existem em nenhum outro ramo dos negócios digitais. Por um lado, existem vários desafios técnicos: o design do HTML deve se ajustar a quantas limitações e o seu e-mail deve poder ser visualizado nos dispositivos móveis, por exemplo. Por outro lado, há vários fatores que influenciam no êxito da sua ação: o dia e hora em que você realiza o envio, o nome do remetente e o assunto, a quantidade de imagens ou textos que use… só para citar alguns. Existindo tantos temas por cobrir, como se assegurar de estar aproveitando ao máximo o envio dos e-mails?

Testes. É crucial fazer vários testes. Testar um envio numa segunda-feira e depois outro em uma quinta, ver qual será aberto mais vezes. Mudar o assunto dos e-mails para ir encontrando a fórmula que resulte em taxas maiores de abertura. Experimentar peças com muito texto e compará-las com peças com muitas imagens; ver qual resulta em mais clientes para o seu site. E assim vai… Para todas estas questões, o nosso artigo sobre como otimizar campanhas de e-mail marketing será de grande ajuda.

Para evitar se afogar em um mar de variáveis, o mais recomendado é que você vá testando aos poucos, fazendo um registro das conclusões, para que a aprendizagem seja materializada e poder aplicá-lo facilmente no futuro. Você também pode aprender a medir os testes que faz com a sua publicidade.

3. A mensagem correta para cada público

Se os seus inscritos se dividem entre pessoas no Brasil que compram os seus produtos e pessoas no México que leem os seus ensaios sobre boas práticas de manufatura, não faz sentido enviar a todos a mesma peça de e-mail. Para públicos diferentes, não só a nível cultural ou de idioma, mas também considerando como interagem com o seu site, comunicações diferentes devem ser geradas.

Seguindo o exemplo anterior, para o público do Brasil deveríamos enviar um e-mail em português contando novidades sobre os produtos, próximos lançamentos e conselhos sobre como aproveitar melhor o que já compraram. Por outro lado, para o público do México deveríaos informar em espanhol sobre os próximos whitepapers a enviar e opiniões ou ideias dos donos da empresa.

Isto é prático sempre e quando cada um destes segmentos tenha um número representativo de pessoas. Se de um total de 15.000 inscritos apenas 23 possuem características diferentes, o esforço para separá-los e criar uma peça a parte para eles não valerá a pena.

4. Cumpra com os regulamentos

Eles existem e são variados de acordo com cada país, mas em termos gerais isso implica: que seja possível responder a peça de e-mail, incluir o endereço físico do seu negócio e permitir que as pessoas cancelem a sua inscrição com apenas um clique. Se bem que, estes exemplos correspondem em particular a regulamentos dos Estados Unidos, há grandes chances de que em algum momento um ou outro e-mail circule por algum serviço deste país, por isso é melhor estar preparado.

Um expert em leis poderá te assessorar de acordo com o país destinatário, aqui temos alguns!

5. A frequência apropriada

Claro, a pergunta é . . . qual é a frequência apropriada? Uma vez por mês? Todas as semanas?

A realidade é que isso dependerá totalmente do seu negócio e da natureza da relação que você está construindo com o seu público. Uma newsletter corporativa que comenta as últimas novidades possivelmente funcionará como um envio mensal. Por outro lado, uma empresa de cupons de desconto (como o Groupon ou LivingSocial) deverá manter uma comunicação diária com os seus usuários para manter vivo o modelo e para que tenha sentido.

O importante é encontrar a frequência que melhor funcione e mantê-la, já que se exceder poderia resultar em cansar os seus inscritos e fazer com que eles queiram eliminar seu nome da lista.

6. Definir objetivos claros com impacto para o negócio

Que os seus envios tenham uma taxa de abertura de 65% é muito bom, mas definitivamente não tem um impacto direto para o seu negócio. Sempre que este tipo de atividades for desenvolvido, é crucial definir o que estamos buscando gerar: vendas, maiores tempos de permanência dos clientes, menos consultas ou queixas . . . uma vez definidos estes objetivos, medir quanto o e-mail marketing ajuda a cumpri-los e alinhar a isso os testes, a frequência de envios, etc. Como esta estratégia impacta em seu negócio deveria ser o que ordena toda a ação.

——–

Você já faz e-mail marketing? Quais desafios está encontrando? Na Workana há muitos profissionais que podem te ajudar a se destacar com a sua estratégia de e-mail marketing, veja aqui os seus perfis!

Alejandro Kikuchi

Profissional independente especializado em Marketing Digital. Visite o seu perfil na Workana.

Para começar a trabalhar de forma independente, veja os projetos publicados na Workana e candidate-se.

Ou você também pode empreender para realizar campanhas como as que te contamos hoje: crie um projeto na Workana e contrate freelancers que te ajudem a desenvolvê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *