Cultura organizacional e talento: as chaves do sucesso de Netflix

Muitas companhias estão lidando com uma escassez de liderança e talento diretivo cada vez mais evidente, além de mudanças vertiginosas nos esquemas de trabalho. Porém, algumas empresas, ao invés de lutar contra a realidade, optaram por adaptar-se e adotar novos paradigmas. Uma delas é Netflix, o atual colosso do mundo do entretenimento e streaming.

Embora o auge de sua visibilidade internacional seja relativamente recente, o pessoal da Netflix já vem trabalhando desde 1997. E hoje em dia, esta é uma das companhias mais bem sucedidas do mundo, com aproximadamente 100 milhões de usuários inscritos em quase 200 países.

Em 2013, o valor das suas ações triplicou e a empresa ganhou três prêmios Emmy. E no ano passado, Netflix conquistou 20 prêmios Emmy.

Como eles conseguiram tudo isso? Além de uma proposta de valor muito clara, Netflix apostou numa cultura organizacional e num foco de talento únicos.

6 lições de Netflix para definir uma CULTURA DE SUCESSO 

lições de cultura da Netflix

O “Dream Team” de Netflix

Como a maioria das empresas, Netflix quer contratar os melhores profissionais. Porém, diferente de muitas organizações, compromete-se com conservar somente o melhor talento. Então, quando as habilidades ou os talentos de um funcionário já não ajudam a empresa a crescer, Netflix deixa-o ir.

Utilizando um critério geral denominado “Keeper test”, promove que os gerentes não mantenham, na sua equipe, os indivíduos cujo desempenho não lhes pareça totalmente convincente.

A regra é bem simples… Aos gerentes, faz-se a seguinte pergunta: “você estaria disposto a ‘lutar’ por este funcionário, caso ele decidisse deixar nossa companhia?”.

Se a resposta for um “não”, eles são apresentados ao seguinte questionamento. “Então, por que você não o deixa ir agora e criamos uma vaga para uma pessoa pela qual você lutaria?”

“O melhor que você pode fazer pela sua equipe de trabalho (talvez, até melhor do que deixá-los jogar totó ou oferecer um sushi bar gratuito 24 horas) é contratar somente profissionais comprometidos”. Excelentes colaboradores fazem com que todo o ‘resto’ funcione com perfeição.” – Paty McCord, Gerente de formação de talento em Netflix.

Uma equipe de trabalho, não uma família

Em empresas como Google, que se vangloriam por ser uma “grande família”, vemos como a falta de critérios concisos e a subjetividade das relações hierárquicas provocam atrasos inesperados em projetos que deveriam ser simples.

Por este motivo, Netflix deixou de lado tudo isso… Seus funcionários precisam se adaptar à cultura organizacional, na qual assumem claramente que são uma equipe de trabalho, e não uma família. Nem muito menos um jardim de infância recreativo…

Cada funcionário que chega a Netflix deve ler um documento que contem as posturas sobre a cultura de trabalho. Nele estão descritos, de maneira totalmente clara, os dez critérios que fazem com que um funcionário permaneça (ou não) em uma companhia. Estes critérios constituem os verdadeiros valores de uma organização:

  • Excelente capacidade de juízo;
  • Comunicação;
  • Curiosidade;
  • Valentia;
  • Paixão;
  • Lealdade;
  • Inovação;
  • Inclusão;
  • Integridade;
  • Eficiência.

Este documento, com sua política de responsabilidade e liberdade, provocou uma “revolução” entre as empresas de Silicon Valley. Além disso, figuras importantíssimas como Sheryl Sanberg, CEO de Facebook, confirmaram que provavelmente seja um das propostas mais importantes desta era. E que seria capaz de marcar um novo rumo para os Recursos Humanos em empresas deste tipo.

Equipes de trabalho orientadas a objetivos

A maioria das empresas busca consolidar uma equipe de trabalho estável. Em Netflix, por outro lado, a dinâmica está em formar grupos de trabalho altamente eficientes.

Quando estes grupos alcançam seu objetivo, se dissolvem para permitir a formação de novos grupos. E estes também se dissolverão após conquistar suas novas metas. Este esquema de trabalho não é tão habitual nas companhias atuais, mas define as equipes de filmagem nos filmes de Hollywood e as consultorias, por exemplo.

Então, ser despedido desta companhia não significa que um funcionário seja ruim ou inapropriado. Simplesmente, não se trata de um colaborador espetacular.

Além disso, as políticas de trabalho de Netflix estão especificamente orientadas a evitar os vícios mais comuns que prejudicam a produtividade nas equipes de trabalho.

A ênfase está nos resultados e nas pessoas, não nos processos. Se alguém consegue resultados incríveis com pouco esforço, será melhor recompensado do que quem obtém respostas satisfatórias com muito trabalho.

“Somos ‘pouco’ se comparados ao que queremos conseguir”

 

Uma das qualidades que diferencia o documento de políticas de trabalho de Netflix é a utilização de linguagem aberta, franca e clara, que evita o uso de qualquer eufemismo politicamente correto. Com total naturalidade, estabelece como interpretam o presente da companhia e o futuro ao que aspiram.

Os líderes da organização devem ser capazes de tomar decisões que se antecipem pelo menos seis meses a futuro e impulsionar os limites da sua produtividade. Também necessitam experimentar coisas novas e encontrar estratégias que aproximem a equipe de suas metas.

Na Workana, igual que me Netflix, estamos convencidos que a base de uma grande empresa é sua cultura. Clicando aqui, você poderá conferir a opinião de Guillermo Bracciaforte, um dos nossos fundadores, sobre a formação de uma cultura de trabalho.

Também acreditamos que é possível formar uma cultura organizacional sólida e coerente com equipes remotas e trabalhadores freelancers. De fato, mais da metade dos nossos colaboradores trabalham nesta modalidade e isso nos oferece inúmeros benefícios.

Acima de tudo, somos 100% conscientes de que o melhor talento e os profissionais mais comprometidos com seu projeto podem ser freelancers.

Se você nunca experimentou trabalhar com os melhores freelancers, chegou a hora de aumentar sua estrutura sem assumir custos fixos. Por isso, te convidamos a clicar aqui e conhecer melhor a Workana.

Escritora, redatora e estusiasta do Marketing Digital. Adoro viajar, sou promotora do estilo de vida freela, e sempre que posso ajudo as pessoas a buscarem uma melhor qualidade de vida por meio do trabalho freelance.

Suscríbete al newsletter de Workana y mantente actualizado