8 perguntas fundamentais para contratar o site do seu negócio

site

Atualmente, todas as empresas devem ter um site. Para economizar tempo e dinheiro ao encarar esta tarefa, você terá que prestar atenção em alguns pontos fundamentais.

Mais de metade da população mundial tem acesso à Internet. As possibilidades que a rede oferece aos empreendedores são impressionantes. Nunca antes, na história da humanidade, foi tão fácil e rápido começar e tornar um negócio escalável.

As possibilidades estão lá, para serem aproveitadas ao máximo, por isso você deve se informar e aproveitar ao máximo o tempo que dedica ao seu projeto.

Por essa razão, ter um site é uma das primeiras tarefas que você deve encarar para fazer o seu negócio avançar. Para que você possa acelerar esse processo e não cometer erros, vamos responder as 8 questões fundamentais que você deve fazer antes de pedir um site.

Lembre-se de que antes era muito caro ter um site, mas hoje é muito acessível. Para economizar tempo e dinheiro, em vez de contratar uma agência, nós recomendamos a contratação de um programador freelance. Com apenas um clique aqui, você pode consultar valores e solicitar um site personalizado.

8 perguntas que você deveria fazer antes de solicitar um site para seu negócio

Desenvolver um site é muito mais do que desenhá-lo. Existem inúmeros pontos, igualmente importantes, que muitas vezes são ignorados ao contratar um profissional, o que provoca discussões ou custos extras. Portanto, é importante fazer as seguintes perguntas:

1. Qual domínio será usado e quem o registrará?

O domínio será (evitando entrar em questões técnicas) o endereço que o site terá. No caso da Workana, por exemplo, é workana.com. Este é um dos primeiros pontos a serem discutidos, pois existem maneiras diferentes de registrar um domínio e pagar por ele. Ao publicar um projeto na Workana para encontrar um profissional freelance que desenvolva sites, seria bom que você já tivesse uma ideia de como o assunto “domínio” será abordado: se precisa do profissional para gerenciá-lo, se já tem o domínio registrado…

2. Onde o site será hospedado?

A Hospedagem é outra questão que geralmente fica de lado quando falamos apenas do “web design”, mas que não deixa de ser importante. Para as pessoas que não têm conhecimentos técnicos nessa área, pode parecer irresistível contratar um serviço de hospedagem, por isso também é útil considerá-lo ao avaliar um profissional. O serviço inclui pelo menos uma assessoria sobre a hospedagem que devemos contratar? Você sabe como estruturar o site ali ou precisará de outra pessoa para fazer isso?

3. Quem fica responsável pelos textos?

Em geral, é o cliente que fica responsável pela criação dos conteúdos a serem publicados no site, já que ele é a pessoa que mais conhece seu negócio e a indústria. No entanto, em muitos casos, talvez seja necessário que o profissional que está desenvolvendo o site faça adaptações nos textos ou tenha que aumentá-los com base em alguns conceitos básicos. É importante que a responsabilidade pelos textos seja definida antes mesmo de começar o trabalho.

4. O site deve estar disponível em vários idiomas?

De acordo com o ponto anterior, também é crucial definir quem se encarregará das traduções, inclusive se é necessário contratar um tradutor freelance para isso.

5. De onde virão as imagens?

Tal como acontece com os textos, deve ficar claro quem fornecerá as imagens a serem publicadas. Há casos em que o cliente já tem algumas imagens, mas em outras ocasiões será necessário comprá-las no banco de imagens ou fazer uma produção fotográfica; ambos provavelmente traem custos extras ao projeto, por isso você deve sempre conversar sobre isso antes de aceitar a proposta feita pelo profissional.

6. Eu posso gerenciar o conteúdo?

Os sites estáticos já ficaram no passado! É essencial que o empreendedor tenha a capacidade de atualizar rapidamente o conteúdo do site e para isso o CMS ou gerenciadores de conteúdo podem desempenhar um papel fundamental. Entre eles, os mais conhecidos são o WordPress e Joomla, mas também existem muitos outros com vários recursos disponíveis. Dependendo de qual deles você escolher para trabalhar, influenciará o serviço de hospedagem a ser contratado (de acordo com os requisitos técnicos que eles possuem) e quanto você poderá gerenciá-lo sem a ajuda de um programador, por isso também deve ser um ponto a ser abordado.

7. Posso ter endereços de e-mail com meu domínio?

Quando você cria seu negócio e configura o site no www.exemplo.com, também espera ter e-mails com @exemplo.com. Os serviços de hospedagem geralmente oferecem em seu pacote a possibilidade de criar endereços de e-mail, mas também existem outras opções gratuitas, como o Google Apps. Seja qual for o caminho a seguir, fazer as configurações necessárias levará tempo, por isso lhe convém discutir este assunto com o profissional responsável pelo desenvolvimento web.

8. O site pode ser visto a partir de dispositivos móveis (celulares e tablets)?

Em termos gerais, existem três possíveis cenários: que o site nunca seja visto, que seja visto da mesma forma que ao entrar de um computador ou que tenha um design responsivo e que seja especialmente desenhado para dispositivos móveis. Considerando para onde estão indo as tendências de acessibilidade, o ideal é que seja possível visualizar o site pelo menos de um telefone ou tablet. Como isso envolve algumas tecnologias ou mesmo horas extras de Design e Programação, também é importante considerar esse ponto.

Você está pronto para ter um site para o seu negócio!

Como você pode ver, há muitos fatores a serem levados em conta na hora de projetar o site de uma empresa. É muito importante fazer estas perguntas antes de começar a desenvolvê-lo. A ideia é economizar tempo e ter um site funcional para seu negócio.

Se você tiver tempo, também pode tentar fazer um site por sua própria conta, mas o melhor mesmo para conseguir uma imagem adequada desde o começo é que o site seja desenvolvido por um designer e programador profissional. Desta forma, determinará a imagem e o posicionamento da sua empresa, além de desenvolver um site já pensando no seu crescimento futuro.

Como já falamos anteriormente, ter um site não é caro e é rápido. Na Workana, por exemplo, você pode contratar um freelance para desenvolvê-lo por um valor de R$ 350. Se você analisar bem, não é caro! É o mesmo valor que um ingresso para um show internacional. Veja abaixo uma imagem com os preços que alguns freelancers praticam:

site

A Workana é uma plataforma onde você encontra e contrata freelancers. Para usá-la, você deve apenas criar um projeto e descrever o que precisa. Logo em seguida, os profissionais freelance começarão a enviar seus orçamentos. Você poderá conversar com eles, ver seus perfis e portfólios e contratar aquele que mais te convém. E a melhor parte? Você só paga depois que estiver satisfeito com o resultado!

Algo muito importante ao criar um projeto na Workana é detalhar bem o que você precisa e a sua finalidade. A seguir, veja um exemplo de como criar um projeto na Workana:

Clique aqui para criar um projeto e começar a desenvolver o site da sua empresa. Com a ajuda de um freelancer você poderá avançar muito mais rápido do que contratar pessoal em tempo integral.

Desejamos muito sucesso com seu negócio… e seu site!

 

Abraços

Luis

Obs.: Saiba que a Workana é inteiramente gratuita para experimentar. Clique aqui para solicitar seu site a um designer programador freelance.

Inscreva-se à newsletter da Workana e mantenha-se atualizado