Automotivação: Como se apaixonar pelo seu trabalho?

Aposto que você já se apaixonou pelo menos uma vez na vida, estou certa? E quando a gente se apaixona, dá aquele friozinho na barriga, sentimos borboletas no estômago e não vemos a hora de estar com a pessoa novamente. Mas você já sentiu isso com o trabalho? De gostar do que faz, de estar no lugar certo com as pessoas certas, fazendo o que se ama? 

Se você faz algo que gosta e em um determinado momento perdeu a sua magia, ou ainda se você se encontra diariamente desenvolvendo pequenas tarefas que não gosta e passa a pensar que estar ali não é o seu local ideal, a probabilidade de você não sustentar essa situação a longo prazo é grande. Existe cura?

Sim! A automotivação é chave para voltar a se sentir apaixonado de por seu trabalho. Como já dizia Confucio, filósofo chinês: “Escolha um trabalho que você goste e não terá que trabalhar nenhum dia em sua vida“.

“Escolha um trabalho que você goste e não terá que trabalhar nenhum dia em sua vida”

Confucio

É impossível sustentar um trabalho que tenha uma tarefa monótona, que não gostamos, que é desafiante ou que não estamos de acordo, mas existe um modo para que não prevaleça o sentimento de insatisfação e tudo passe a ser um fator diferencial em sua produtividade, eficiência e crescimento laboral: a automotivação.

Mas o que é a automotivação?

De que se trata esse super poder de mudar a forma com a qual fazemos as coisas e que pode ser um antes e depois de sua forma de trabalhar ou viver?

Entender profundamente como a automotivaçao funciona, não é nada simples. Existe uma ampla biografia a respeito que pode te ajudar neste processo, inclusive a melhorar alguns aspectos por mais que você se considere uma pessoa altamente motivada.

A motivação depende tanto de aspectos externos (condições de trabalho, equipe, estilo de gestão) mas fundamentalmente de aspectos internos: a capacidade intrínseca da pessoa se automotivar. Hoje o foco está na questão do porquê este super poder está um pouco esquecido.

Como tornar a automotivação uma prática diária?

Fizemos uma espécie de checklist prático de uma série de comportamentos que servem para aumentar a sua motivação. Algumas destas condutas serviram mais para umas pessoas do que para outras e cada um de vocês pode ter a própria lista. O importante para cada trabalhador é que este pode ser um processo natural, conscientizando-se da sua importância e tirando proveito de uma valiosa ferramenta que é a automotivação.

  • Existem coisas que podem ser mudadas, mas não tudo! Aceitar a realidade e aos demais tal como são podem te liberar de uma responsabilidade tão grande quanto desgastante.
  • Trabalhar seus pontos fortes e não deixar que nossas debilidades sejam enaltecidas. Autoconhecimento e aceitação podem ser ótimos exercícios de automotivação.
  • Como os estudos de PNL indicam, queixar-se de tudo pode aumentar o mal estar generalizado e deixar com que sua visão fique equivocada.
  • Em troca, tomar uma atitude positiva de agradecimento e valorizar o que se temt, pode fortalecer.
  • Definir um objetivo, metas pessoais pelas quais valha a pena cada uma das tarefas a ser realizada, por mais que individualmente algumas delas não gostamos de fazer.
  • O que fazemos importa. Dar sentido às coisas e profissionalismos ao nosso trabalho, a tudo o que está em nossa volta pode colaborar fortemente na automotivação.
  • Buscar a proatividade é um exercício de criatividade e de autonomia que colaboram com sentir-se útil e valorizado. Em troca, se você se mantiver reativo, verá que logo a correnteza te arrasta.
  • Confiar no que se faz, colocar paixão e apoiar-se na responsabilidade e na satisfação de um trabalho bem feito.
  • Não se dar por vencido. A perseverança nos dá um sentido de avanço, melhoria e crescimento que afeta positivamente o estado mental.

Pensando justamente em ampliar estes pontos, juntamos alguns conselhos de automotivação no trabalho para que você volte a apaixonar-se por ele. Tudo a ganhar, nada a perder.

1. Descubra o que te motiva!

Não basta ter um trabalho, você precisa entender o que te torna automotivado. Quais são os seus objetivos profissionais? Com o que você mais se importa? Por quê você está aqui? Como o seu trabalho se relaciona com sua missão pessoal? Se você reservar um tempo para pensar e responder a essas perguntas, será mais fácil descobrir onde se deseja chegar!

Uma dica é você mapear a sua energia e engajamento com o trabalho. Isso consiste em um exercício de reflexão que te permite reconhecer as atividades que ao longo de sua jornada te deixa mais envolvido e motivado. 

2. Não deixe o título do seu cargo limitar sua motivação.

Ao longo das carreiras corporativas existem muitas pessoas se sentindo miseráveis pela pouca projeção de seus cargos e por outro lado, outras propondo novos projetos ou formas de fazer as coisas…desafiando os limites e construindo seu próprio espaço dentro de uma empresa.

Os títulos importantes ou os melhores salários nem sempre são as coisas mais importantes para sentir-se automotivado. Acredite e confie que o que você quer fazer hoje pode ser feito e será percebido positivamente pela sua equipe, seus clientes e sua empresa. Busque a proatividade, pergunte a seu chefe, colegas ou clientes como você pode melhorar.

Se você esperar que outras pessoas lhe dêem um trabalho que faça a diferença para você, provavelmente você encontrará muitos erros e dificilmente a proposta seja tão perfeita como você imaginava. Não perca tempo, esse enriquecimento das tarefas pode ser de sua responsabilidade.

3. Trabalhe Remotamente!

Trabalhar na mesma empresa ou na mesma atividade todos os dias parece ser entediante. Mas existem boas notícias: todas as pesquisas mais recentes sobre o mundo do trabalho apontam a agilidade das equipes, a gerar espaços, postos ou dias de trabalho remoto que impactam positivamente na produtividade.

Essa quota de flexibilidade faz maravilhas na motivação em uma rotina laboral monótona. Planeje, pense e programe jornadas para você ou para a sua equipe em que algumas tarefas possam ser realizadas de maneira remota. 

Esta quebra tratá muito dinamismo e colaboração direta com a predisposição mental da equipe de trabalho.

4. Comemore as suas conquistas

Que tal preparar uma lista de tudo o que você já realizou até agora? Ou simplesmente preparar uma lista de coisas para fazer e do que você já realizou em seu dia? Por menor que seja, este é um exercício de planejamento que logo pode ser traduzido em uma lista de gratidão.

Aprenda a criar estes sistemas onde será possível visualizar o abstrato que já conseguiu em seu trabalho. Podem ser tarefas pequenas, como responder e mails, fazer o acompanhamento de algum tema, ou grandes como fazer uma apresentação importante. O efeito final é o mesmo.

5– Esteja cercado de pessoas automotivas.

Sentimentos ruins contaminam a gente. Os bons também! Esteja cercado de pessoas cheias de energia, entusiastas, seja no seu trabalho como freelancer, como consultor, ou até mesmo no escritório ou em eventos para networking. Isso irá reacender a chama da sua paixão pelo seu trabalho e irá te manter automotivado.

Conclusão

O mundo do trabalho mudou! Empreendedor na sua própria carreira, tornar-se um trabalhador remoto, um nômade digital, um profissional freelancer são somente manifestações do que está acontecendo realmente. 

As melhores empresas já sabem, são conscientes da importância da automotivação e tentam colaborar e fomentar práticas que a coloquem no jogo como: autonomia, escuta, participação, igualdade nas recompensas ou no desenvolvimento de carreiras.

As pessoas motivadas rendem mais, por isso as organizações que trabalham desta forma, estão mais adiantadas daquelas que ainda não se moveram. Empresas mais humanas mobilizam positivamente suas equipes e elas responderam com o melhor de seus superpoderes: a importância de não precisar de um estímulo externo para dar o melhor de si, a capacidade de se automotivar.

Você também pode se interessar por esses artigos do nosso blog:

Consultora de Marketing e Redatora. Apaixonada por Marketing Digital, novas tendências e tecnologias online.

Subscribe to the Workana newsletter and keep updated