Evitando momentos chatos na hora de cobrar um cliente

Quando trabalhamos de forma independente, cobrar um cliente, seja por um trabalho todo concluído ou por uma fase concluída, às vezes pode ser um pouco estranho ou difícil. Se bem que não deveria ser, já que obviamente é esperado que o valor acordado seja pago, mas a realidade é um pouco mais complicada do que isso.

Coisas que ajudam a tornar a hora de cobrar menos desagradável

Antes de começar, esclareça os valores e prazos de pagamento com exatidão

Crucial para que não haja qualquer surpresa para qualquer um dos envolvidos no momento de fazer a primeira cobrança. Embora, em muitos casos, não seja necessário um contrato assinado, é desejável que tudo fique registrado por escrito.

Especifique a que corresponde o pagamento que está sendo solicitado

Enviar ao cliente uma mensagem dizendo que “chegou a hora de me pagar 250 dólares” não é a mesma coisa que se comunicar claramente, como “Visto que chegamos ao dia 15 e considerando que já foram entregues as partes A, B e C do projeto, devemos acertar agora o pagamento acordado para essa fase, no valor de $250“. Assim, o cliente ficará sabendo a que se refere o pagamento que deverá realizar e poderá relacionar esse valor aos resultados correspondentes.

Seja direto, mas não duro ou rude

Na hora de solicitar um pagamento ao cliente, como sempre, é importante ir direto ao ponto, em vez de enrolar, mas também não se permita ser grosso. Um pouco disso foi visto na seção anterior: é melhor dizer algo como “chegamos ao momento do pagamento da quantia de X“, em vez de “agora, me pague“.

Gerencie suas próprias ansiedades

Em muitos casos, o cliente deve pagar outras pessoas além de nós ou está apenas sobrecarregado com várias questões urgentes. Esse tipo de coisa pode fazer com que sua resposta demore a chegar… Da mesma forma que se espera que ele pague em tempo hábil, como freelancer, você deve saber também controlar sua ansiedade e não enviar quinze e-mails para o cliente no mesmo dia.

Transforme o pagamento em um hábito

Quando se trabalha por longos períodos com o mesmo cliente, é certo que haja diversos pagamentos. Nestes casos, o ideal é criar hábitos que sirvam para que ambos se organizem melhor: efetuar os pagamentos previstos em determinada data, com o mesmo método de pagamento e seguindo um processo geral, por exemplo. Assim, sempre que chegar a hora de cobrar, a situação não será abordada como uma novidade, e sim como uma rotina, uma etapa no processo de desenvolvimento de um determinado projeto.

Com todas essas ideias em mente, o objetivo de cobrar um cliente – obviamente, parte crucial do trabalho freelance – é apenas mais um passo, e não uma dor de cabeça. Há muitas pessoas para quem abordar estas questões pode ser desconfortável ou uma situação difícil de se lidar, mas a realidade é que isso pode ser tranquilamente simplificado.

Na Workana, ajudamos nossos clientes a encontrar os melhores talentos para seus projetos de trabalho remoto. Nós também ajudamos profissionais a encontrar trabalhos que atendam às suas expectativas, habilidades e faixa de pagamento esperada. Conseguimos tudo isso da maneira mais segura possível para todos os envolvidos.

Não faz parte da Workana ainda? Crie seu perfil agora mesmo e tenha acesso a oportunidades e talentos em toda a América Latina.

Texto original de Alejandro Kikuchi
Tradução e adaptação de Analuísa Bessa
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *