Como viver do trabalho freelance em 3 passos

Um dos principais desafios que encontramos no momento de encararmos a ideia de trabalhar como freelance, principalmente quando já trabalhamos por muito tempo como empregado, é a estabilidade financeira – a certeza do pagamento ao final do mês. Em tempos de crise econômica, recessões e grandes movimentos sociais, é importante ter uma base firme. Para poder fazer isso, algumas condições são necessárias, que chamaremos dos 3 Ps da Grande Mudança.

PACIÊNCIA

Tenha paciência, os frutos dos seus esforços não serão colhidos todo dia. É provável que você trabalhe um ano inteiro virando a noite, cobrando de si mesmo… Mas os frutos virão. Um ano de trabalho é um tempo razoável para desenvolver uma cartela de clientes e, também, um portfólio de projetos, ferramentas essenciais para poder viver de seus rendimentos como freelancer.

PERSEVERANÇA

Se, em um projeto, você se enganar no orçamento e sair perdendo, se um cliente exigir muito e você não souber como tratá-lo, não se desespere. Já está comprovado e há tempos se sabe que a maior aprendizagem é à base da tentativa e erro. Cada tropeço que você tiver pode servir para você cair, mas também servirá para você tomar um impulso incrível para continuar subindo em direção ao seu objetivo.

PLANEJAMENTO

Fazer listas e organizar suas metas ajuda a planejar seu dia, mantendo sua produtividade.
Fazer listas e organizar suas metas ajuda a planejar seu dia, mantendo sua produtividade.

Planeje seus passos. Se você achar que precisa chegar de A a B da melhor forma possível, divida o caminho em pedacinhos pequenos. Mesmo que sejam necessários mil passos, você terá uma meta com a qual trabalhar. E será extremamente útil saber, a todo momento, em que ponto você está, mantendo sua motivação e possibilitando o acompanhamento de seu progresso.

Mantendo um estímulo, você estimula sua produtividade. Estimulando a produtividade, por sua vez, você precisará de cada vez menos tempo para conduzir certas tarefas – aí está o segredo.

Agora, vamos aos 3 passos para a Grande Mudança.

Comece a trabalhar como freelance nos momentos livres

O primeiro passo é não pedir demissão de seu emprego. Comece a dedicar suas horas livres a começar o freelance. Isso ajudará você a construir aos poucos sua carteira de clientes, assim como ir acumulando projetos em seu portfólio, para que você tenha cada vez mais confiança nessa modalidade de trabalho e tenha mais chances de manter suas finanças estáveis.

É importante lembrar que um dos fatores que ajudam muitos freelancers a desistirem são os orçamentos e as negociações. Aproveite que você ainda tem seu emprego e não depende dos rendimentos de freelance para aprender na prática a negociar. Assim, você aprende quanto cobrar, quanto tempo você leva para entregar projetos e quanto você precisa ganhar para se manter. Lembre-se, quando você depender 100% dos rendimentos de freelance, não poderá ter tanta margem de erro.

Aumente as horas dedicadas ao freelance

Está mais confiante? Então, chegou o momento de reduzir suas horas no emprego. Se estiver dentro de suas possibilidades (e se puder negociar com seu empregador), reduza sua carga horária para 6h diárias. Isso dará a você mais tempo para assumir uma carga maior de trabalhos freelance. Isso supondo que, do primeiro passo até este, você já conseguiu alguns clientes, fidelizou esses clientes e o boca-a-boca (além de outros recursos de marketing que você pode utilizar) está trazendo um volume adicional de projetos.

Ainda que você não ache, reduzir apenas 2h do seu emprego no escritório pode render muito como freelance. Nesse ponto, se puder e quiser (e ainda não estiver fazendo), aproveite os finais de semana para trabalhar também, por exemplo, somando 30h semanais dedicadas aos seus trabalhos freelance. Pode parecer pouco (aqui entra um dos segredos dos 3Ps que falamos anteriormente), mas não é, desde que você mantenha sua concentração e produtividade.

Conquistou a independência? Pode ir!

Se você já está confiante em seu papel de freelancer, se já tem certa segurança financeira e já está trabalhando pelo menos meio expediente como freelance, chegou o tão esperado momento de deixar seu emprego. Recomendo esperar um momento especial, quando você tenha algum bônus ou pagamento extra a receber. Essa diferença pode servir de “pé-de-meia” para momentos de vacas magras no trabalho freelance (e é provável que esses momentos aconteçam de tempos em tempos).

É importante conquistar uma rotina que faça você feliz. Por exemplo, se você reconhece que é mais produtivo nas horas iniciais do dia, você pode acordar cedo, tomar um banho tranquilo, tomar aquele café da manhã na varanda e começar seu trabalho lendo os emails que chegaram durante a noite ou que faltaram do dia anterior. Também é um bom momento para fazer networking nas redes sociais, ajudando o branding de sua marca ou de seu próprio perfil como freelancer. Depois disso, fica fácil arregaçar as mangas e garantir 4h de alta produtividade.

E você, concorda com esses passos ou tem outros a acrescentar? Esperamos seus comentários!

Texto original de Emiliano Zublena
Tradução e adaptação de Analuísa Bessa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *