Entrevista com o Ganhador do Concurso de Aniversário da Workana

Com certeza, a criação de Israel T. Delgado, vencedor do Concurso de Aniversário da Workana, cativou você tanto quanto nos cativou. E o conceito de “vida independente”, que conseguiu capturar em seu vídeo “Un Día”, é uma boa combinação de criatividade, originalidade, simplicidade e apelo visual.

Queríamos saber mais sobre suas origens, como estudante e profissional, saber como foi o seu crescimento nos últimos anos e como ele vive do trabalho freelance. Nesta entrevista, nós convidamos você a descobrir o lado sensível, humano e criativo de Israel, nativo do Equador, dedicado a suas afeições, apaixonado por design e com um diferencial que todo mundo tem: uma faísca forte dentro do peito, que sempre o leva a buscar mais…

Workana vencedor concurso

  • Por que você escolheu estudar Design Multimídia? Como você se preparou?

No começo, eu queria estudar Administração de Empresas. Esse era o sonho do meu pai, mas a vida me mostrou caminhos diferentes. Eu ganhei uma bolsa de estudos por conta de um vídeo que fiz com alguns amigos: o concurso foi organizado pelo Instituto Metropolitano de Design aqui no Equador, onde se pode especializar nesta área. Sem saber o que eu realmente queria na minha vida, meu pai me incentivou a utilizar este tipo de bolsa e estudar Design Multimídia, deixando para trás o fardo de estudar algo que não queria. Foi lá, nos primeiros anos, que me apaixonei por design, porque estava próximo do mundo das artes. Eu estudei neste instituto e também como autodidata, aprendendo e pesquisando por conta própria.

  • Como você começou como designer, cineasta e animador multimídia?

Tudo começou quando comecei a estudar: as cores me deixavam apaixonado, as imagens guardavam segredos da alma, memórias… Para mim, isso foi o suficiente para viver e, então, terminei de estudar, enquanto já comecei a receber projetos de animação para vídeos institucionais. Me formei com honras, mas, dentro de mim, eu sentia que o meu caminho não era apenas a Publicidade. Foi quando eu decidi viajar para Buenos Aires, onde encontrei um outro mundo, em que a linguagem do cinema era linda. Eles tinham uma perspectiva completamente diferente. Estudei no Sindicato de la Industria Cinematográfica de Argentina (SICA).

  • Por que você decidiu fundar sua própria produtora? Como foi o processo?

Tomei essa decisão graças à minha família, meu pai, que me ensinou a olhar para o futuro. É por isso que o meu logotipo é um elefante, porque eles se comunicam a grandes distâncias através de ondas sonoras que emitem entre os familiares. Portanto, há um respeito por cada membro da manada.

O processo foi bonito, porque eu comecei do zero e, gradualmente, as pessoas começaram a conhecer e acreditar na ISDELTA. Enquanto crescia, buscamos pessoas talentosas que foram grandes amigos. Naquela época, eu conheci a Workana, que foi uma grande ajuda para difundir a qualidade do produto que oferecemos e ter um maior alcance.

  • Como surgiu o conceito do vídeo “Un Día” que vocês criaram para o concurso?

Primeiro, com Santiago Delgado, parte da ISDELTA, lemos exatamente o que a Workana pedia. Imaginamos que este era um projeto sobre a Workana, não apenas um concurso. A Workana queria se sentir como um cliente satisfeito, queria sentir a alegria de ter um produto original. O conceito era simples, por conta de nossas experiências vividas dentro da família, quando as pessoas buscam ganhar dinheiro, não importando se você realmente gosta do trabalho ou se você se sente atraído por ele. Pensamos que deve haver respeito por si mesmo e pelo que se é.

  • Qual é a mensagem que tentaram transmitir?

Tivemos a ideia de transmitir que, se o seu trabalho é algo de que você realmente gosta, use seu máximo potencial e todos ficarão satisfeiros! E a Workana facilita encontrar trabalho que nos interessem e gerenciar nosso próprio tempo. A família é importante, o viver faz parte do processo de aprendizagem do ser humano.

  • Nesse mesmo sentido, quais vantagens você destacaria sobre a vida de freelancer?

Destacaria as três vantagens principais: a gestão do tempo e do espaço, controlar a sua vida pessoal e a implementação simultânea de vários projetos.

  • Quais são os desafios do trabalho freelance e como você lidou com eles?

O primeiro desafio foi o de se destacar do grupo, ou seja, as pessoas que me conhecessem e soubessem o que eu faço, como eu faço e que sou sério e responsável em qualquer atividade que desenvolvo. Lidei com esse desafio entrando para a Workana, onde me informaram o que eu precisava saber e que se revelou uma forma prática de difundir meu trabalho.

  • Que papel a Workana teve nesse crescimento? O que é especial sobre a plataforma?

A realidade é que eu tive um crescimento total, tanto no número de clientes quanto na qualidade de meus produtos. Penso que a Workana não tem uma qualidade específica a destacar – em vez disso, ela é um produto em que todas as peças funcionam entre si, no entanto, de forma independente.

  • Qual é o seu conselho para freelancers workaneiros que estão apenas começando na plataforma?

Tenha palavra com seus primeiros clientes, sempre respeitando e cumprindo as entregas parciais do projeto, além de sempre ler bem o que o cliente solicitou. Eu acho que, se você respeita pai e mãe, é só estender esse respeito para o resto.

  • E, para encerrar… O que mais apaixona você em seu trabalho?

Me apaixona o fato de terminar um projeto em que as imagens se combinam com os conceitos para transmitir uma sensação, um sentimento para o resto.

  • Como você resumiria sua vida freelance em uma frase?

Família.

————————————

O final perfeito. Obrigada, Israel… e, mais uma vez, parabéns! 🙂

Entrevista conduzida por Jesica Mraz
Tradução e adaptação de Analuísa Bessa
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *