7 investimentos inteligentes para ter um estilo de vida freela responsável e feliz

Quando comecei a trabalhar como freelancer, uma das primeiras coisas que percebi – além de uma considerável melhora na minha paz mental- foi que estava economizando bastante em transporte e alimentação.

Então, tive a genial ideia de usar todo esse dinheirinho ‘extra’ que me sobrava para comprar um novo console de videogame. O problema foi que, no mês seguinte, eu precisei trocar o laptop e, como não tinha economias, tive que pedir um empréstimo.

Essa foi uma das muitas situações cotidianas que me fizeram entender que, para ser uma freelancer responsável, eu precisava começar a priorizar alguns investimentos para evitar que esse tipo de emergência me pegasse desprevenida.

Nesse sentido, ser freelancer se parece bastante a ter seu próprio negócio. Você precisa se preparar e adquirir ferramentas que te permitam conquistar clientes de forma contínua, cobrir qualquer tipo de imprevisto, e conseguir cobrar melhor pelo seu trabalho.

Porém, a ‘pergunta do milhão’ é se, como freelancer, você acaba investindo mais do que economizando, ou se é possível equilibrar essa balança financeira. No meu caso, eu percebo que invisto um pouco mais do que economizo mensalmente por não ter que ir trabalhar todos os dias num escritório. Porém, estou convencida de que faço investimentos inteligentes que me permitem ter um estilo de vida mais feliz, saudável e confortável.

Pensando isso, resolvi dedicar esse post aos freelancers que estão apenas começando, aos que ainda não possuem tanta experiência, ou àqueles que precisam organizar urgentemente suas finanças. Hoje, eu quero contar para vocês como eu consigo equilibrar minha balança de investimentos e economias todos os meses.

Quando falo em equilibrar, me refiro a ter todas as minhas necessidades profissionais e pessoais garantidas no fim de cada mês, considerando quanto preciso economizar e quanto necessito investir na minha qualidade de vida.

Minha intenção é que, ao final deste post, você também consiga chegar a um equilíbrio nas suas finanças. Dito tudo isso, comecemos nossa análise pela parte mais favorável:

No que eu economizo sendo freelancer?

Ao decidir se tornar um profissional autônomo ou freelancer, você será o único responsável por controlar seus gastos e administrar suas finanças. Quanto você gasta e quanto economiza por mês depende de muitos fatores, como o lugar e a forma que você escolhe para trabalhar.

Por isso, ‘cada caso é um caso’ e você precisará fazer seus próprios cálculos, analisando sua realidade e suas escolhas. Particularmente, desde que trabalho como freelancer, eu consigo economizar em:

  • Transporte. Normalmente, eu gastava entre $50 e $60 dólares (USD) por mês só de gasolina para ir e voltar do escritório. No México, onde eu vivo, os combustíveis não são nada baratos. Além disso, um carro também implica outros gastos de manutenção, seguro, impostos, etc. No meu caso, esses ‘gastos extras’ somavam mais uns $20USD.
  • Comer fora. Nem sempre eu tinha tempo ou vontade de preparar meu almoço para levar ao escritório. Pelo menos duas ou três vezes na semana, eu acabava comendo em algum restaurante perto do trabalho. Cheguei a gastar $40USD por mês só para comer fora de casa.
  • Guloseimas. Para as pessoas que, como eu, são ansiosas e gulosas, ter máquinas com guloseimas, petiscos e refrigerantes por perto significa um risco à saúde e à economia. Entre salgadinhos, batata frita, balas, chicletes e cigarros, eu cheguei a gastar uns $50USD mensais.
  • Academia. Depois de comer fora várias vezes por semana e consumir muitas calorias vazias, eu precisava me exercitar. A empresa costumava me dar 50% de desconto na academia do pessoal corporativo. Por isso, eu pagava ‘apenas’ $10USD todos os meses e acabava me exercitando só uma ou duas vezes por semana. Hoje em dia, pratico ioga todos os dias em casa.
  • Dog Walker. Como não tenho filhos, não preciso investir em babá ou creche. Mas tenho um cão hiperativo que precisa passear pelo menos umas duas vezes por semana. Quando trabalhava como CLT, a falta de tempo me fazia pagar mensalmente um dog walker para correr com meu cachorro. Esse investimento me custava USD$15 por mês.
  • Assistente para a limpeza da casa. Antes de trabalhar como freelancer, eu não tinha tempo para limpar a casa. E como meu roomate também não tinha, nós acabávamos pagando ‘meio a meio’ uma assistente que fazia a limpeza do apartamento duas vezes por semana. Eu investia aproximadamente $40USD nesse serviço. Hoje em dia, eu mesma limpo a casa, porque gosto e encaro essa atividade como algo terapêutico. Além disso, pago menos $30USD por mês em aluguel, o que totaliza uma economia mensal de $70USD!

Um detalhe mais, um detalhe menos… Fazendo as contas, eu venho economizando a nada ignorável quantia de $265USD todos os meses. Também devo ressaltar que adoeço muito menos e, em conseqüência, gasto muito menos em medicamentos.

7 investimentos que todo freelancer deveria considerar

Agora, vejamos os investimentos que um freelancer precisa realizar. Como os investimentos específicos podem variar de acordo com sua área de atuação e com o seu país de residência, vamos considerar sete segmentos cruciais. A partir deles, você poderá fazer seus próprios cálculos e adaptar as dicas para a sua realidade de trabalho.

E para te ajudar a entender melhor a importância desses investimentos, eu contarei os investimentos que eu mesma faço para ter uma vida freela que me dá mais satisfação, segurança e tranquilidade.

1. Custo de um espaço de trabalho

Quando você não trabalha de forma fixa nas instalações de uma empresa, você pode decidir onde quer trabalhar. Como freelancer, você pode trabalhar na sua própria casa, em cafeterias como Starbucks, ou num espaço de coworking. Independente de qual for sua escolha, o seu espaço de trabalho gerará um novo custo. Mesmo se você trabalhar na sua casa, isso implicará um aumento na conta de luz, por exemplo.

Quanto invisto mensalmente no meu espaço de trabalho?

Tenho a imensa sorte de poder trabalhar na minha casa, pois estou quase sempre sozinha e tenho o espaço e a tranquilidade que preciso. Não incluo o valor do aluguel entre os meus gastos, pois teria que pagá-lo independente de qual fosse meu trabalho.

Total: $0 USD

2. Ferramentas de trabalho

Nesse tópico, me refiro especificamente ao software e ao hardware. Todos os freelancers precisam de um bom computador, que ofereça a potência necessária para suportar o software que usam, além de enviar e receber arquivos facilmente. Porém, muitos profissionais precisam investir em outras ferramentas, como impressora, celular de alta gama, veículos, etc.

Por exemplo: uma vez eu ganhei um projeto de locução e tive que investir em uma boa gravadora. Porém, no fim das contas, esse investimento me permitiu ganhar novos projetos nessa área e foi extremamente positivo.

Considerando a parte de software, muitos profissionais precisam adquirir programas especializados, como pacotes de design no Abobe, ferramentas para edição de vídeos, plataformas de marketing digital, etc. E a licença de uso desse tipo de ferramentas gera um custo anual!

Para fazer seus cálculos, considere que você precisará trocar ou atualizar seu computador ou laptop a cada dois ou três anos, já que essa será sua principal ferramenta de trabalho. Além disso, pense em quais licenças serão necessárias para realizar suas atividades e adicione-as à sua conta.

Quanto invisto mensalmente em ferramentas de trabalho?

Computador/laptop. Como me dedico à redação e ao marketing de conteúdos, não preciso de equipamentos ou softwares muito sofisticados ou caros. Mas da última vez que precisei trocar meu laptop há um ano, tomei uma péssima decisão ao me deixar levar por uma oferta, ao invés de escolher um equipamento que realmente suprisse minhas necessidades.

Como planejei minha próxima aquisição, já sei que o investimento no novo laptop que quero comprar me obriga a economizar $30USD, para não ter que dividi-lo em várias parcelas. Trata-se de um processador muito mais rápido que me permitirá deixar de perder tempo esperando que as abas do Google carreguem corretamente.

Workana. Outra ferramenta fundamental para o meu trabalho é a Workana. Este investimento é fundamental, pois caminha lado a lado com os projetos que ganho na plataforma.

Na Workana, quando você começa a trabalhar com um novo cliente, paga 20% de comissão, mas ela vai diminuindo quanto mais você trabalhar e faturar com ele, podendo chegar a ser apenas de 5%, um valor praticamente simbólico.

Normalmente, eu assumo metade da comissão e peço ao cliente para cobrir a outra metade. No início, esse gasto pode parecer elevado, mas lembre-se que vale a pena considerando todas as facilidades, as garantias e a quantidade de projetos que são publicados diariamente na plataforma. A cada mês, eu invisto entre $40 y $50 USD em comissões, mais o custo do plano de benefícios (que já explicarei a seguir).

Total: $80 USD

3. Marketing pessoal

Os clientes não chegarão até você por iniciativa própria. Para ter um fluxo de trabalho contínuo durante o ano inteiro, será indispensável investir no seu marketing pessoal.

A melhor auto-promoção, a longo prazo, é gratuita e deriva da qualidade do seu trabalho e das recomendações dos seus clientes. Porém, para dar o pontapé inicial na sua carreira como freelancer, será muito útil ter seu próprio site e investir num plano de benefícios da Workana.

Se você tem alguns conhecimentos de marketing digital e SEO, pode criar sua própria página web para oferecer seus serviços.

Quanto invisto por mês no meu marketing pessoal?

Assinatura Premium. Quando eu comecei a trabalhar como freelancer, há uns dois anos, investi literalmente $5USD numa assinatura plus da Workana. Isso me deu direito a enviar mais 20 propostas por mês e, então, eu consegui ganhar rapidamente o meu primeiro projeto. Quatro meses depois, eu passei pra um plano de benefícios Profesional e, finalmente, depois de seis meses trabalhando na plataforma, decidi investir numa assinatura Premium.

Esse investimento custa menos de $20USD por mês e me oferece uma quantidade privilegiada de propostas disponíveis e acumuláveis. Hoje em dia, o número de propostas que posso realizar supera as minhas necessidades mensais. Porém, eu continuo investindo na assinatura Premium porque ela me dá a possibilidade de receber meus pagamentos a qualquer momento. Além disso, posso ter acesso ao suporte online e ao chat em tempo real com os clientes, uma ferramenta indispensável quando tenho vários projetos em andamento.

Site. Também tenho um site pessoal em WordPress, mas ainda não pago meu próprio domínio porque já consigo um fluxo contínuo de clientes através da Workana. Isso me permitiu adiar a criação do meu próprio site para oferecer meus serviços (sim, eu sei que essa não é uma boa desculpa!). Embora eu não atualize com a devida frequência a minha página web, eu já consegui uns dois ou três clientes através dela.

De qualquer forma, tenha certeza que um bom investimento em marketing pessoal superará bastante o custo de assinaturas e domínios.

Total: $20 USD

4: Capacitação

Capacitar-se não é opcional quando se trabalha como freelancer. Como uma ‘regra geral’, considere que você trabalhará em projetos que requerem um bom domínio da tecnologia e um alto nível de atualização da sua área de atuação.

Hoje em dia, é fácil ser autodidata e aprender muitas coisas de forma gratuita na Internet. Mas como costumamos dizer aqui no México: ‘os certificados falam’. Então, investir em algumas certificações poderá te ajudar a ganhar a confiança dos clientes e conseguir mais e melhores projetos.

DICA: Workana tem uma seção de certificações e, com qualquer assinatura, você pode ter acesso a elas de forma gratuita. Aproveite esse benefício para dar uma imagem mais profissional ao seu perfil na Workana e transmitir confiabilidade aos potenciais clientes.

Quanto invisto por mês em capacitação?

Certificados. Admito que sou muito autodidata e, na minha área de especialização, valora-se mais o portfólio de trabalhos realizados do que os certificados. Claro que isso não acontece em outras áreas, como a Programação Web por exemplo. Mesmo assim, eu tento sempre fazer uma ou duas capacitações por ano em Marketing Digital ou marketing de conteúdos. Por sorte, muitos clientes se oferecem para pagar esses cursos, já que o encaram como um investimento.

Total: $0 USD

5. Investimento em saúde

Este investimento depende muito do país ou região onde você vive. Na Argentina e no Brasil, por exemplo, existem sistemas de saúde pública que oferecem atenção médica gratuita a todos os cidadãos. Mas em outros países, como aqui no México, os trabalhadores devem pagar mensalmente uma parte da sua segurança social, enquanto os patrões se responsabilizam pelo restante. Então, os profissionais independentes não têm acesso a esse ‘benefício’ e devem pagar integralmente seu plano de saúde.

De qualquer forma, é bem provável que as leis trabalhistas do seu país não garantam certos direitos para os profissionais autônomos e freelancers. Embora possa parecer uma boa chance de economizar, não é recomendável ficar sem um plano de saúde. E se o seu país não conta com um sistema público de saúde, definitivamente você precisa considerar um investimento em um plano com boa cobertura médica. Lembre: é melhor prevenir que remediar!

Quanto invisto por mês em saúde?

Plano de saúde com ampla cobertura médica. Esta é uma dos investimentos mais fortes que realizado todos os meses. Prefiro gastar $75 USD em um bom plano de saúde com cobertura ampla do que viver com o estresse de não saber se terei recursos para arcar com alguma emergência ou imprevisto.

Total: $75 USD

6: Economias

Parte da maravilha de ser freelancer reside na possibilidade de melhorar a sua qualidade de vida em todos os aspectos. Porém, para conquistar seus objetivos a médio ou longo prazo, você precisará se acostumar a aproveitar as vantagens dessa modalidade de trabalho para economizar em tudo o que for possível.

Quando ganhamos um salário fixo, fica muito mais fácil planejar quanto economizaremos a cada mês. Mas quando decidimos ser freelancers, nossa renda mensal pode ser bem variável e a melhor opção é definir uma porcentagem para economizar todos os meses.

DICA: Invista tudo que você economizar para viagens, emergências ou projetos futuros em alguma aplicação segura e flexível, que te permita sacar seu dinheiro quando for necessário. A maioria dos bancos oferece esse tipo de aplicação e, mesmo que os rendimentos não sejam super atraentes, pelo menos você poderá proteger suas economias da inflação.

Quanto economizo por mês?

Economizo para tirar férias. Uma das minhas metas como freelancer é tirar pelo menos sessenta dias de férias por ano. Isso não é exatamente barato e, embora eu viaje de forma bem econômica, gasto boa parte das minhas economias em passagens aéreas e reservas no AirBnb.  Geralmente, tento economizar uns $100USD mensais só para as minhas férias.

Economizo em caso de imprevistos. Nunca se sabe quando será preciso arcar com os prejuízos de bater o carro ou com um remédio caríssimo para uma crise de sinusite. Por isso, economizar para imprevistos é uma boa prática que todos os freelancers deveriam considerar como parte de uma gestão financeira responsável. Todos os meses eu tento guardar uns $40USD para me preparar para qualquer emergência.

Total: $140 USD

7: Outros gastos ‘extras’ 

Na verdade, esses ‘gastos extras’ representam alguns benefícios que você abre mão quando decide deixar de trabalhar como CLT. Nesse item, considere que seus dias de férias, os feriados, fins de semana e licenças médicas não serão pagos.

Normalmente, você terá que pagar seu próprio transporte, fazer sua declaração de imposto de renda e pagar seus impostos. Além disso, ser freelancer vai te abrir novos horizontes e possibilidades de viajar, o que também tem um custo, mas vale muito a pena.

Que gastos adicionais considero todos os meses?

Contabilidade. Aqui no México, é relativamente fácil para um profissional independente estar em dia com a receita federal. Mas como sou um pouco preguiçosa, prefiro investir meu tempo em outras atividades e pagar um contador para fazer minhas declarações. Meu contador me cobra $25USD por mês (ele é meu amigo, admito) e ambos estamos em paz.

Total: $25 USD

Então, fazendo os cálculos gerais, chegamos à seguinte conclusão:

Total do que invisto a cada mês: $340 USD

Total do que economizo mensalmente: $265 USD

A diferença entre o que economizo e o que invisto sendo freelancer é de apenas $75USD. Considerando que ganho bastante mais trabalhando de forma independente do que era meu salário no antigo emprego (do qual eu não gostava), essa cifra não me causa nenhum mal estar.

Você também pode fazer seus próprios cálculos de gastos e investimentos. Para isso, você pode usar esse meu esquema simples ou, se preferir fazer um planejamento mais detalhado, te recomendo usar a Calculadora Freela da Workana. Esta ferramenta é muito útil e te ajuda a determinar quantas horas de trabalho você precisa realizar e quanto deveria cobrar para conseguir alcançar suas metas econômicas e cobrir os gastos mensais que implica realizar sua atividade.

Espero que esse artigo tenha sido útil para você! Mas não paremos por aqui. Compartilhe esse post com seus colegas e companheiros de vida freela nas redes sociais para que, juntos, possamos fomentar que todos os freelancers conheçam e apliquem boas práticas que os ajudarão a ser mais felizes e responsáveis.

 

 

Escritora, redatora e estusiasta do Marketing Digital. Adoro viajar, sou promotora do estilo de vida freela, e sempre que posso ajudo as pessoas a buscarem uma melhor qualidade de vida por meio do trabalho freelance.

Subscribe to the Workana newsletter and keep updated