#MulherFreela: A nada mole vida de uma mulher freelance

#MulherFreela: A nada mole vida de uma mulher freelance

Conheça as histórias de profissionais independentes que se atreveram a desafiar o estabelecido e empreender. Honremos juntos a Mulher FreeLa: livre e latina!

Bom, meu nome é Priscila Cardozo, tenho 23 anos, publicitária, empreendedora, mineira de BH. Sou freelancer desde 2015, estou na plataforma freelance Workana há pouco mais de seis meses.

No início, quando comecei a trabalhar freelance foi bastante difícil, pois eu havia decidido sair do meu emprego de carteira assinada para trabalhar 100% como freela, familiares e amigos não entenderam muito bem.

Para ser exata, até hoje não entendem e não compreendem como é o meu trabalho, sofri também muito preconceito por ser freela, muitas pessoas menosprezam o nosso trabalho por razões que ainda não compreendi (talvez porque não conheçam muito ou tenham algum preconceito mesmo),  mas como toda profissão tem seus prós e contras, vantagens e desvantagens, por isso estou aqui, para falar um pouco de como é ser uma freelancer no cenário atual.

Algumas desvantagens que percebi ao longo do meu tempo com experiências próprias e trocando experiências com amigos freelas:

A família não consegue entender o que você faz

A família não sabe explicar o que você faz “ah, banner, uns trem aí de divulgação”

Acham que você tem uma gráfica

Acham que você não gosta de trabalhar

Acham que você corre do trabalho “fichado”

Acham que você é atoa

Acham que você “tá podendo”

Ninguém entende que se você não trabalhar você não recebe R$

Ninguém consegue compreender porque você não consegue fazer tarefas de casa no horário em que trabalha (mesmo fazendo seus horários). (nesse caso, especificamente para freelancers mulheres que tenham que dividir o seu tempo entre os Jobs e as tarefas de casa)

Ninguém vê que você só tem horário pra acordar

Ninguém entende porque você fica acordado até tão tarde

Ninguém entende porquê você também fica estressado

Quando você está fazendo algum trabalho para rede social acham que você está usando a rede social (não trabalhando)

Reclamam que você fica horas e horas em frente ao computador

Reclamam que você não tem tempo mesmo trabalhando em casa

Entre outras coisas…

Mas calma, trabalhar freelance não é esse bicho de sete cabeças! Existem muitas coisas bacanas que me fazem ser uma freela: Você faz seus horários, faz seus preços, tem mais tempo para se dedicar a algum projeto/job.

Particularmente eu gasto menos de dois minutos para ir do meu quarto ao meu escritório hahaha, você tem mais tempo para aprender mais sobre o seu trabalho, para se especializar em algum estilo, software etc, você tem mais prazer em trabalhar para si mesmo, tem mais paciência com algum projeto ou cliente, faz mais esforço para buscar novos projetos e novos clientes, é mais assíduo no relacionamento com os clientes, (não é como trabalhar para uma empresa ou alguém), somos patrões de nós mesmos e isso já é uma baita vantagem, além de o dinheiro ser 100% seu… Entre outras coisas.

 

Olhando assim parece que eu falei mais de desvantagens do que de vantagens, né? Mas olha, ser freelancer não é lá essas mil maravilhas e também não é esse bicho de sete cabeças que muita gente pensa que é, tem prós e contras como toda profissão.

Amo a minha profissão, não trocaria minha vocação por nada e, como em qualquer outra profissão, merecemos respeito.  

E se você está pensando em se tornar um freelancer ou um empreendedor de si mesmo deixo o meu recado: “Escolha um trabalho que você ame e você nunca terá que trabalhar um dia em sua vida.” CONFÚCIO.
E, ah, feliz dia da mulher para todas as mulheres (sendo freelas ou não). <3

Priscila Cardozo

Aqui estão as profissionais que lideram o ranking da Workana!

Conheça mas histórias, dados e experiências sobre a mulher! Junte-se ao movimento adicionando um sticker em sua foto do perfil. Não se esqueça de compartilhar no Twitter, Facebook e Instagram os seus vídeos de 15 segundos contando o que é uma MulherFreeLa: livre e latina e quais dicas você daria para empreender.

Você também pode participar e contar a sua experiência na pesquisa de Trabalho e Empreendimento na América Latina ou conhecer quais são os trabalhos freelance mais procurados.

Para começar a trabalhar de forma independente, veja os projetos publicados na Workana e candidate-se. Ou você também pode empreender: crie um projeto na Workana e contrate freelancers para te ajudarem a desenvolvê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *