Rodrigo Cosmonauta: sucesso profissional e realização pessoal

Motivado pelo interesse em experiências mais estimulantes e educativas, sem ter que se adaptar às tediosas rotinas de trabalho in-office, Rodrigo decidiu se arriscar no mundo freelance.

Por ser um profissional versátil e que está em constante busca de novos conhecimentos para se enriquecer tanto pessoal quanto profissionalmente, tornar-se um freelancer foi a sua melhor decisão.

Depois de pouco tempo que se registrou na Workana, já conseguiu o seu primeiro projeto: a atenção aos detalhes, criatividade, flexibilidade e responsabilidade para com os seus clientes e seu trabalho o levaram rapidamente ao topo do ranking, tornando-se um profissional hero e partner da Workana. Parabéns Rodrigo! Que o sucesso continue!

rodrigo_cosmonauta_freelancer

W: Como foi que decidiu se tornar um freelancer?

R: A ideia de me tornar um freelancer me interessa desde a primeira vez que ouvi esse termo e soube o que significava. Ouvi a palavra pela primeira vez no mundo da música. Conheci músicos que ganhavam a vida como freelancers e achei a ideia o máximo. Me atraía o fato de poder trabalhar com bandas e artistas diferentes, tocando estilos variados, sempre variando os compromissos. Me parecia uma experiência de muito aprendizado, e pra mim era estimulante o fato de que a rotina seria algo raro trabalhando assim, sob essa modalidade. Isso foi há uns 15 anos, e desde então tive a oportunidade de fazer alguns freelas como músico. As vezes imaginava que seria interessante poder ser freelancer também em outras áreas de meu interesse, mas vivendo no interior de SC mal imaginava como isso poderia ser possível, até porque, mesmo como músico já não era fácil ser um.

Contudo, algumas oportunidades de trabalhar de forma criativa como freelancer em outras áreas apareceram mais tarde. Mas, algumas tensões que surgiram pelo fato de eu ter uma formação mais artístico-crítica em um meio empresarial e de comunicação não puderam ser administradas por mim, então a coisa não engrenou. E lá vou eu de novo atrás de um emprego convencional. Estamos falando de uns 8 anos atrás mais ou menos, eram outros tempos, eu tinha outra cabeça. Então tratei de trabalhar e continuar meus estudos.

Um belo dia, em 2014, desempregado, minha irmã me indicou um site de freelancers. Eu fiquei maravilhado vendo ali muitos trabalhos interessantes, coisas que eu adoraria fazer e com a vantagem de fazer em casa e sem rotina. Me cadastrei e comecei a mandar propostas. Depois de uma ou duas semanas tentando, comecei a ficar preocupado. Era uma grande oportunidade, mas não estava conseguindo fechar trabalhos. Então pensei que se aquele site existia também poderiam existir outros, e fui buscar: se houvessem mais, isso aumentaria as minhas chances de arrumar trabalho. E nessa busca encontrei a Workana, me cadastrei e comecei a mandar propostas. Na primeira semana arrumei meu primeiro trabalho. E a partir daí não parei mais…

W: Quais foram os maiores problemas/desafios na hora de trabalhar somente como freelancer?

R: O maior desafio pra mim na hora que vi que poderia trabalhar somente como freelancer era que a probabilidade de eu não trabalhar somente como freelancer era muito grande! Assim, trabalhei duro para diminuir ao máximo essa probabilidade.

W: Na sua opinião, quais são os pontos que um cliente mais valoriza na hora de contratar um profissional?

R: Acho que o mais importante é o equilíbrio entre o preço e a qualidade. Quanto mais qualidade se oferece de forma a minimizar o comprometimento do orçamento do cliente, maiores são as chances deste se interessar pelo profissional.

W: Como foi que conseguiu chegar a ser um profissional Hero dentro do site?

R: Eu queria mesmo chegar a ser um profissional Hero. E me foquei nisso. Sabia que ia ser difícil e que teria de enfrentar a concorrência de excelentes profissionais. Então acho que a determinação e a perseverança foram os pontos chaves pra mim. Resolvi tentar. Chegou a ter um mês que fechei só um trabalho, depois de já ter tido meses bem mais favoráveis. Continuei tentando. Era a chance de trabalhar como freelancer, em casa, como sempre almejei. Os resultados foram pouco a pouco aparecendo, apesar das dificuldades, mas, felizmente, em menos tempo do que eu esperava, atingi a marca Hero.

W: Você finalizou vários projetos obtendo sempre ótimas avaliações de seus clientes. Quais seriam as suas recomendações para oferecer um trabalho de qualidade?

R: Para mim, para garantir a qualidade é preciso saber bem até onde é capaz de chegar e o que é capaz de fazer, e nunca prometer mais do que isso. Além disso, ir além do que o cliente espera é uma boa. E para tanto, é fundamental que haja uma comunicação clara e objetiva.

W: Em seu caso em particular, qual você acredita que seja seu diferencial como profissional?

R: O meu diferencial é que desde criança me interesso por arte e desde então comecei a estudar e praticar um pouco de cada. Na adolescência, me interessei por ciências sociais e comecei a estudá-las, todas. Assim, meu interesse por artes e ciências sociais em geral me dão um panorama muito particular sobre trabalhos criativos, o que me permite oferecer trabalhos em muitas áreas, feitos com muita autocrítica e empatia.

W: Quais seriam as suas recomendações para aqueles profissionais que acabam de ingressar na Workana?

R: O que diria é o seguinte: analise se é realmente isso o que você quer. Se, por exemplo, ser designer gráfico é a coisa que você mais deseja na vida, então continue se dedicando, que aparecerão oportunidades e você estará contribuindo para que a Workana se torne uma plataforma cada vez melhor. E isso vale para todas as atividades cujas quais existe demanda no site. Se você realmente ama alguma ou algumas delas, continue. Caso contrário, acho que você está perdendo seu tempo e está atrapalhando, oferecendo serviços que podem não ter tanta qualidade e trabalhos com pouco comprometimento, prejudicando a clientes que precisam de qualidade e tirando a oportunidade de profissionais que estariam dando tudo de si para garantir o melhor aos seus clientes.

W: Algum outro comentário/sugestão?

R: Gostaria de agradecer ao time da Workana pela oportunidade que está oferecendo a pessoas de todo o Brasil e do mundo. Queria dizer que a Workana foi um divisor de águas na minha vida, e que todos na Workana, clientes, freelancers e equipe, podem contar comigo para o que der e vier. Sou Workana!

Entrevista: Pâmela Miranda. Partner Developer na Workana, Analista de Recursos Humanos, Amante dos animais, de cinema e da cozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *