Sim, senhores: completamos 2 anos!

Ainda que continue parecendo mentira para mim, a Workana completou 2 anos. Há 24 meses, lançamos esta plataforma que busca fazer com que o trabalho remoto na América Latina seja uma realidade.

Aniversário Workana

Por sorte, desde o dia em que lançamos a Workana, ela vem crescendo muitíssimo. Assim como vem acontecendo, maio novamente bateu os recordes de atividade. Aproveitando este momento obrigatório de introspecção, comecei a pensar em qual é a razão pela qual estamos nos dando tão bem. E sem cair em existencialismos, isso é o que destaco:

  • Estamos resolvendo um problema muito sério, do qual muita gente sofre. Claramente, o conceito de emprego está mudando e está fazendo cada vez mais uso do trabalho remoto, com o objetivo e o foco na autonomia e responsabilidade. Ser um dos pioneiros nessa revolução nos permitiu chegar onde estamos hoje.

  • A qualidade dos profissionais na Workana. Não deixo de me maravilhar com os talentos incríveis que vemos constantemente nos projetos. Graças a vocês e à excelência de seus resultados, os clientes continuam voltando à plataforma, contando sobre ela para seus amigos e continuamos evangelizando sobre o conceito de trabalho remoto na América Latina.

  • O nível de profissionalismo, compromisso e capacidade dos 27 que trabalham na Workana. Apesar de ter crescido 10 vezes, a equipe original praticamente não mudou. Graças a seus esforços é que as coisas estão indo tão bem 😛

O que aprendemos

Se no decorrer do primeiro anos já tínhamos aprendido, agora estamos pós-graduados!

1. Tínhamos três suposições antes de começar a Workana. Por sorte, as três se confirmaram:

  • Que o cliente latinoamericano estava procurando uma solução para seu problema de conseguir talento e que estava pronto para experimentar o trabalho remoto.
  • Que os profissionais da América Latina estão à altura dos de qualquer lugar do mundo em nível de talento e que, em grande parte, ser independente é um estilo de vida.
  • Que tanto os clientes como profissionais se sentiriam mais à vontade trabalhando com colegas de seu mesmo continente, em seu mesmo idioma.

2. Há muitíssima atividade em outras plataformas parecidas. Algo que foi comentado anteriormente, mas mais destacado na fusão do Elance com o oDesk, é a demanda por profissionais Freelance. Também estão entrando no movimento, aos poucos, os maiores players do recrutamento. Isso, sem dúvidas, trará consigo muita revolução e inovação no setor.

  • O Brasil nos surpreendeu positivamente. Apesar de ter lançado o site em português meses mais tarde, ele cresceu rapidamente e, hoje, representa mais da metade dos projetos da Workana.

  • Plataformas desse estilo realmente melhoram a vida de muitos usuários. As histórias que nos contam sobre como a Workana os ajudou são incríveis. Casos como o de Karina Guimarães, que conseguiu aumentar de maneira substancial a carteira de clientes de sua agência; Ana Rossato, para quem Workana representa 70% de seus projetos mensais; e Cleberson Camilo Cláudio, que chegou a obter uma renda de R$ 5.000 graças aos projetos da Workana, todas essas histórias nos enchem de satisfação.

  • A Workana é uma empresa muito fértil. Apenas nesse último ano, tivermos gravidez aos montes: Tomi, Leo, Ministro, Bar, Guille, Pame, Sabri, Mechi. Cerca de 30% da equipe. Claramente, estamos muito contentes ou muito entediados 🙂

Onde erramos

Nem tudo são rosas e, em muitos aspectos, ainda precisamos melhorar.

  • Embora busquemos que todos os projetos terminem em sucesso, nem sempre isso acontece. Ainda que haja motivos variados, observamos que muitos dos projetos que terminam em disputas têm como causa um problema de comunicação. Isso é resultado de trabalhar à distância e tudo que se perde sem a comunicação presencial. Nesse sentido, vemos que há muito potencial para, por um lado, educar os clientes e profissionais sobre como comunicar suas expectativas e requisitos e, por outro lado, realizar alguns ajustes na plataforma para otimizar esse processo (por exemplo, utilizando metas em projetos maiores, melhorando os alertas de comunicação do prazo e da descrição do projeto ao publicá-lo, entre outras).

  • Para um profissional novo, que acabou de começar na plataforma sem ter reputação, ganhar seus primeiros projetos pode ser bastante trabalhoso. Muitas vezes, não tem outra alternativa que não seja recorrer a preços ‘promocionais’ em seus primeiros projetos. Isso pode dar a impressão – errada – de que esse é o preço de mercado e isso é justamente o contrário do que buscamos: queremos que a Workana se transforme em um lugar para encontrar “o melhor talento para meu projeto, por um preço justo”, e não uma plataforma para conseguir projetos mais baratos. Aqui, temos que melhorar para poder oferecer aos profissionais a possibilidade de se diferenciar nas habilidades e não apenas no preço, implementando, por exemplo, melhorias aos portfólios e acrescentando testes e certificações.

  • Para certos tipos de projetos pequenos, o fluxo usual de projetos (isto é, o cliente cria o projeto, recebe as propostas, entrevista os profissionais, realiza o pagamento e começam a trabalhar) pode ser muito longo. Por ter tanta atividade na Workana, um cliente pode receber 70 propostas em 48 horas e revisar 70 propostas para escolher um profissional que faça o design do meu cartão de visita pessoal ou traduza um texto de 150 palavras acaba sendo mais custoso do que a própria pessoa fazê-lo. Com isso em mente, estamos experimentando um fluxo mais direto para alguns produtos mais procurados. Aqui, vocês podem ver um exemplo com logos.

  • Estamos ficando para trás em agregar novas funcionalidades. Como toda pequena e média empresa, temos uma lista interminável de novos módulos, melhorias e correções de bugs. E parecia que essa lista cresce cada dia mais em vez de ficar menor 🙂 Mas há muitas coisas que vêm pedindo urgência e que já deveríamos ter online: os projetos privados, poder contratar mais de um profissional, melhorar as notificações e o sistema de mensagens, incorporar novos métodos de pagamento e saque estão sempre em pauta.

Tudo isso nos mostra que montar uma plataforma como a Workana, que opere em 22 países da região com diferentes moedas, métodos de pagamento e costumes, é bastante complexo. Há muitas variáveis que funcionam juntas, problemas sem solução aparente e muito em jogo. Como queremos continuar à frente na inovação, vamos aumentar muito nossa equipe. Buscamos incorporar gente talentosa em quase todas as áreas da Workana: desenvolvimento, design, atendimento ao cliente, executivos de conta, marketing… Se você tiver interesse em se juntar a nós, escreva para jobs@workana.com e nos ajude a levar a Workana para o próximo nível!

No quesito pessoal, esses dois anos de Workana foram os mais felizes que vivi há muito tempo. Por um lado, estou muito satisfeito profissionalmente. Não estamos apenas construindo algo que está melhorando o padrão de vida de muita gente, mas também estamos fazendo isso com uma equipe incrível em nível humano. Por sorte, criamos na empresa um clima de companheirismo, generosidade e respeito que me faz levantar todos os dias com muita vontade de vir trabalhar.

Saindo do âmbito do trabalho e fiel aos nossos valores, a Workana está me permitindo passar mais tempo com minha família. Grande parte disso vem de estar satisfeito com o que eu faço, o que faz com que eu chegue em casa com energia, em vez de “destruído” depois de cada jornada de trabalho (para um exemplo mais gráfico, não deixem de ver nosso vídeo de aniversário! :D). Outra parte importante é poder organizar meus horários, permitindo que eu passe mais tempo junto com minha família, compartilhando momentos incríveis (sem muitas delongas, logo pude aproveitar duas horas para buscar meu filho de 3 anos no jardim de infância e levá-lo para almoçar). E, talvez por tudo isso, hoje sou parte dos 30% dos workaneiros grávidos e, em outubro, nasceu Feli 🙂

Eu adoraria poder me inteirar de como a Workana está se saindo: me contem ideias e sugestões que tenha e, mais ainda, como estão organizando suas vidas em torno desse novo conceito de trabalho remoto. Escrevam-me quando quiserem, para tomas@workana.com

Um grande abraço,

Tomás

Un comentario
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *