5 razões pelas quais o emprego tradicional já era (ou está a caminho ;))

Uma das razões pelas quais criamos a Workana é porque o conceito de emprego está evoluindo. Ficamos maravilhados em ver as indústrias que se gerenciaram da mesma maneira por muito tempo, mas que são as próximas na fila para mudar.

Como é o modelo de emprego tradicional?

Ao entrar para uma empresa, você está, de uma forma ou de outra, terceirizando o desenvolvimento da sua carreira para essa empresa. Anos atrás, os profissionais tendiam a desenvolver toda a sua carreira em uma mesma empresa e, embora essa tendência tenha se modificado um pouco ao longo do tempo (porque os profissionais começaram a trocar de empresa mais frequentemente), o conceito basicamente se manteve. A verdade é que esse modelo já tem mais de 200 anos ou mais. Já estava na hora de começar a mudar… 🙂

Quais são, então, as razões pelas quais vemos que o futuro do emprego parece ser o trabalho remoto e freelance?

1. Tecnologia. No passado, o conceito de um escritório ou lugar central para onde todos iam para trabalhar ainda fazia sentido. No entanto, hoje em dia, podemos ter em qualquer computador todos os serviços, programas e comodidades necessárias para fazer nosso trabalho. Inclusive, com uma conexão de internet, podemos fazer muitas das coisas que antes só conseguíamos no escritório (como, por exemplo, fazer reuniões, colaborar em documentos, organizar as tarefas, etc).

emprego tradicional versus remoto2. Controle. Uma das primeiras coisas que uma pessoa faz ao entrar em uma empresa é ceder um alto nível de controle, em diferentes sentidos: os horários nos quais vai trabalhar, os projetos que vai encarar, sua especialização ou como progredirá em sua carreira. Inclusive as mudanças de rumo que você quer fazer (essas mudanças são cada vez mais comuns, principalmente na carreira profissional de hoje, de 50 anos ou mais). Trabalhar como freelance dá a você a possibilidade de fazer tudo isso. E embora hoje as empresas estejam mais flexíveis, com o trabalho freelance você pode realmente organizar sua semana de trabalho à vontade. Por exemplo, começar a trabalhar bem cedinho de manhã, fazer um intervalo enorme ao meio-dia (para ficar com seus filhos, estudar outra formação ou o que for) e continuar trabalhando de noite. Ou até trabalhar muitas horas por semana, mas depois tirar 10 semanas de férias ao ano, escolher morar 1 ano em outro país ou muitas outras alternativas, que antes não existiam.

3. Independência e autonomia. Este ponto está relacionado ao anterior, mas é muito mais transcendental. A sensação que se tem é de independência total, de saber que só você é responsável pelo futuro de sua carreira e de sua vida, e isso é incrível. Você já não se ‘acomoda’ à forma como as coisas são, porque você vê tudo de forma muito mais maleável e busca organizar as coisas da melhor maneira possível. Isso faz com que você levante pela manhã com outra energia e muita vontade de curtir a semana.

4. Equilíbrio pessoal. Isso é algo que é falado sempre. E a verdade é que, por mais que haja empresas mais ‘malvadas’ e outras mais ‘benevolentes’, em todos o casos os incentivos do empregado e da empresa não estão alinhados. Hoje, pela primeira vez, você não precisa aceitar seu nível salarial nem seu desenvolvimento profissional por escolher viver longe das cidades grandes. Na Workana, temos muitos exemplos de profissionais que escolheram viver em cidades menores, em povoados, em lugares que tenham belezas naturais incríveis, no qual você não respira poluição todo dia, onde você pode voltar para casa de bicicleta em cinco minutinhos para almoçar e onde não se gasta metade do salário no aluguel de um cubículo de 25 metros quadrados para morar.

5. Nível salarial. Tudo isso é possível porque, hoje, você pode ser freelancer e ter um nível de rendimentos igual ou até maior do que teria trabalhando como empregado em uma empresa. Com o auge das plataformas de trabalho remoto como a Workana, agora há um canal através do qual se podem conhecer e ter acesso a clientes de toda a América Latina. Estamos documentando muitíssimos casos de profissionais na Workana que deixaram seus empregos e hoje são 100% freelancers: têm controle completo do tipo de clientes com que querem trabalhar e das tecnologias que querem aprender e usar, trabalham nos horários em que são mais produtivos e ganham muito mais dinheiro no final do mês. É difícil achar uma combinação assim 🙂

emprego tradicional - o pesadelo do commuting… e uma razão bônus, o commuting. É difícil não falar disso. Nas grandes cidades da América Latina, a média é que você demore mais de 90 minutos indo e voltando de seu trabalho. Na maioria dos casos, ainda mais. Isso é algo que, de certa forma, aceitamos, em parte porque sempre existiu e em parte porque não havia outra opção. Hoje em dia, existe essa outra alternativa e para qualquer pessoa que tenha experimentado as duas opções, é incrível o quanto sua qualidade de vida aumenta por não ter que passar horas e horas no deslocamento diário, se apertando em um assento minúsculo e se conformando com a falta de pontualidade dos sistemas de transporte público na América Latina. Tenho certeza de que, se em até 500 anos fizerem um estudo de como vivíamos, eles se perguntariam surpreendidos: ‘A gente sofria isso tudo? Todos os dias?’. Melhor começar a mudar o quanto antes 🙂

3 Comentarios
  1. Concordo com o que li, mas vejo que esses profissionais que escolhem esse tipo de trabalho, precisam ser comprometidos consigo mesmo para ter um bom resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *