A arte de delegar (e confiar)

É assim que alguns empreendedores se sentem quando cuidam de tudo sozinhos. Você não precisa virar expert em malabarismo. Confie e delegue! Foto: SXC (thegnome54)
É assim que alguns empreendedores se sentem quando cuidam de tudo sozinhos. Você não precisa virar expert em malabarismo. Confie e delegue!
Foto: SXC (thegnome54)

Caro empreendedor/empresário: Se você se sente oprimido em sua vida diária e sente que o tempo não é suficiente para dedicar a atenção adequada às tarefas essenciais do seu negócio, provavelmente chegou a hora de considerar a possibilidade de delegar algumas das suas responsabilidades. Abandone sua mentalidade de “se quiser algo bem feito, faça você mesmo” e aperte o botãozinho da confiança 🙂

Fazer algo sozinho não significa necessariamente fazer melhor. Não há necessidade de aprender a fazer tudo – e não é muito viável. A boa é delegar. Saiba que você não pode cuidar de tudo. Há muitas outras prioridades a atender. Seu foco é outro: aproveitar seu tempo, energia e concentração para fazer o seu negócio crescer.

A terceirização é uma ótima maneira de começar. Há muitas tarefas ou projetos que você pode terceirizar facilmente e que abrirão espaço no seu dia-a-dia. O seu parceiro ideal, portanto, será a Workana, onde você encontra profissionais freelance formados nas mais diversas áreas.

Agora, como delegar de maneira eficaz?

Pronto, você já tem onde encontrar o talento de que precisa. Agora, como delegar de forma eficaz? A seguir, algumas dicas:

Identifique seus pontos fortes

Conhecendo suas habilidades, você pode, por dedução, entender o que você pode/deve assumir e onde será necessária uma ajudinha (ou ajudona :D) extra.

Defina quais tarefas delegar

Tarefas operacionais são demoradas e você pode perfeitamente instruir uma outra pessoa a cuidar delas, mas delegar também requer a entrega de funções estratégicas, confiadas a profissionais especializados em diferentes áreas.

Seja claro

Informe com clareza e simplicidade as suas expectativas com relação ao resultado que você procura. O tempo que esse processo vai levar depende do profissional que você contratou, mas será essencial para evitar confusão e atrasos.

Não monopolize a informação

Um bom trabalho em equipe exige livre acesso a todas as informações relevantes. É impossível ter bons resultados, sem que as informações sejam compartilhadas.

Não se torne um filtro

Deixe a equipe fluir. Isso não significa que você deva parar de orientar e acompanhar o desempenho (você ainda é o gerente), mas não significa que tudo deva passar por você.

Estabeleça as bases para a comunicação

Ela é essencial para o bom funcionamento do trabalho. Comunicação clara, concisa, consistente e bilateral. É ideal planejar reuniões periódicas (que podem ser virtuais) para ompartilhar informações, estudar as próximas etapas e fortalecer o espírito de equipe.

Mantenha seu foco no objetivo

Cada indivíduo tem sua própria forma de realizar uma tarefa. Quando você delega uma atividade, o importante é o objetivo/resultado, não o processo (o que será feito, e não o como, embora sempre haja instruções básicas a seguir).

Seja paciente

Parta do princípio que é altamente provável que o profissional cometa erros e isso é normal. Faz parte do processo de aprendizagem! Seja realista e paciente, você está fazendo um investimento a longo prazo.

Cultive a confiança

Confie em seus funcionários e faça com que confiem em você: como? Com respeito, comunicação, honestidade e usando sua habilidade de ouvir.

Reconheça as conquistas

Quando você delega uma tarefa, é importante saber reconhecer a contribuição de seus funcionários e dar a eles o devido crédito. Se eles se sentirem valorizados, ficarão mais motivados e dispostos.

Outra dica ao delegar: aproveite os benefícios que a tecnologia de hoje nos dá (ferramentas super úteis de comunicação, armazenamento e divulgação de informações).

Por outro lado, lembre-se que, quando você delega atividades, está estabelecendo contratos de longo prazo. O tempo que você investir no processo valerá muito a pena 😉

Para encerrar, recomendamos ler sobre os sete passos para a hora de terceirizar, com mais dicas para aproveitar ao máximo a terceirização.

Texto original: Jesica Mraz
Tradução e adaptação: Analuísa Bessa
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *