“Evitando tempestades” – 5 conselhos para evitar chegar a uma disputa

Alejandro Gonzalez, advogado e executivo comercial com grande experiência em assessorar clientes da Workana, é uma das estrelas da nossa equipe e compartilhou conosco um novo post: 5 conselhos essenciais para evitar chegar a uma disputa.

Se, como cliente, você quer minimizar os imprevistos que podem ocorrer no desenvolvimento de um projeto, e claro, finalizá-lo de forma bem sucedida, esta leitura é urgente!

“Levantar âncoras! Içar as velas! Avante a toda velocidade!”

Como um grande barco que avança majestoso sobre o mar, ainda sem avistar o destino e desconhecendo todos os imprevistos que cruzarão o seu curso, os projetos são abordados da mesma maneira. Clientes e profissionais embarcam, à espera de um final bem sucedido.

dicas para evitar uma disputa

É impossível se adiantar às complicações e prever absolutamente todos os fatos fortuitos que possam acontecer durante a realização de um trabalho em equipe. Qualquer que seja o objetivo, grande ou pequeno, sempre que se busca criar algo, é possível que haja momentos de êxito e de fracasso no caminho.

A meta ao trabalhar em uma plataforma de desenvolvimento freelance não é publicar o projeto; tampouco é contratar ou ser contratado. Nem sequer é encontrar o talento ideal ou ser eleito entre uma grande lista de candidatos.

A meta sempre é: concretizar o projeto de forma bem sucedida

Por isso, desde o momento da publicação do projeto, da delimitação do orçamento que será investido e a escolha do profissional, os olhos devem estar sempre voltados para o objetivo final.

Hoje, contaremos aqui alguns conselhos que podem servir para prever tempestades no meio do mar, de forma que estarão preparados caso se apresentem, ficará claro como se deve lidar quando o barco bater entre as ondas e o timão estiver mais difícil de sustentar; e saberão como chegar vitoriosos ao destino, ainda que surjam complicações.   

Chame-me de Ismael! (embora meu nome seja Alejandro)

Vamos lá!

  • O BARATO SAI CARO

Ao selecionar um profissional, não podemos deixar que as “ofertas” nos turvem. É certo que os profissionais podem ser flexíveis com os seus honorários, para ser mais competitivos em suas propostas, mas nenhum profissional faria o seu trabalho de graça. E, se fizer, será um motivo para suspeitar.

Diante de promessas muito diferentes da média no que se refere a prazos e valores, sempre devemos considerar que o tempo que perdemos ao selecionar mal um profissional pode custar mais caro do que o investido em um bom profissional, que nos entregue um produto de qualidade.

  • PREDEFINIR O ALCANCE DO PROJETO

A clareza com a qual se determina o alcance do projeto, desde o início, pode terminar sendo a peça fundamental para a resolução de qualquer conflito. Como em Direito, diante da dúvida, sempre se vai ao contrato. Portanto, quanto melhor especificado estiver, menos dúvidas haverá a respeito.

Quando, por falta de conhecimento sobre as ferramentas e o alcance das possibilidades, o cliente não pode dar um marco concreto, o assessoramento do profissional é vital. Juntos, devem traçar o caminho e o mapa de possibilidades, para ter um panorama o mais claro possível do que acontecerá.

  • NÃO APRENDER SOBRE A PRÁTICA

Pode acontecer também que, diante de um projeto, um profissional nos diga que conhece o que precisamos de forma básica, mas não duvida que poderá aprender mais a respeito a medida que o projeto avance.

Não confunda quem sabe utilizar o lápis e apaga quantas vezes for necessário, até encontrar a imagem que busca, com quem pretende aprender a usar o lápis enquanto trabalha. Isto costuma demorar muito e criar uma rispidez desnecessária.

  • AVISAR A TEMPO

A grande maioria das complicações em tarefas e desenvolvimentos poderia ter sido evitada, ou seu impacto pelo menos minimizado, se tivesse sido encarada quando detectada. Estas complicações começam a serem descobertas com indícios como:

– Muita demora na comunicação

Mensagens muito curtas

– Problemas de compreensão nas primeiras etapas de desenvolvimento

– Datas de entrega adiadas em muitas oportunidades

Diante desses sinais, o melhor é convocar uma reunião na qual a metodologia de trabalho seja redefinida e, se possível, adiantar parte do tema à equipe de atendimento ao cliente da Workana.

  • CORDIALIDADE COMO EXEMPLO

A violência verbal e o maltrato geram frustração e paralisam mais do que impulsionam ou agilizam um projeto. Por outro lado, dada a possibilidade de o contratante e o contratado não conseguirem chegar a um acordo, quem tem a possibilidade de controlar a situação e resolver o conflito com a mente fria sempre é tratado com cordialidade e respeito.

Como foi mencionado anteriormente, o objetivo sempre é a concretização bem sucedida do projeto, e não vencer a contraparte diante de um conflito. Por isso, é vital sempre manter o diálogo o mais fluido possível e dar o exemplo com o respeito. São ferramentas que nos permitirão ter mais opções e soluções.

Artigo de Alejandro Gonzalez
Tradução e adaptação de Daniela Macedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *