Dia Internacional da Mulher – A História de Lyda Estrada: “Quando alguém faz o que ama, está fadado ao sucesso”

imagem achada no WeHeartIt
Na carreira freelance, o céu é o limite para seus sonhos. Então, “se joga, gata”! 😉

Cada vez mais mulheres vão atrás de seus sonhos, buscando se realizar pessoal e profissionalmente, ter mais flexibilidade, independência e aproveitando os momentos inesquecíveis e únicos da vida. O trabalho freelance é o caminho para a autonomia, a oportunidade perfeita para conciliar a vida profissional e a pessoal.

Dia 8 de março foi o Dia Internacional da Mulher. Como homenagem pelo seu dia, hoje trazemos para vocês, todas as mulheres workaneiras (e todas da comunidade freelance! :)), uma entrevista especial com Lyda Estrada, Designer Gráfica e Ilustradora, que, por meio de sua experiência de vida, nos inspira a seguir o caminho da independência.

Feliz Dia Internacional da Mulher! 🙂

Dia Internacional da Mulher – Entrevista com Lyda Estrada

Qual é a sua área profissional e com o que você trabalha no dia-a-dia?

Estudei design gráfico publicitário e me especializei em ilustração, design editorial e webdesign. Combino as técnicas tradicionais e o design digital. Outra área na qual tenho trabalhado ultimamente é o design de sinalização, criando peças de sinalização para clientes comerciais.

Como você conseguiu se desenvolver em sua carreira de freelancer?

No começo, foi difícil. Eu trabalhava em uma agência e deixei de trabalhar quando me casei. Oito anos depois, me separei e tive que voltar a trabalhar. Foi muito complicado começar de novo: participei de entrevistas em diversas empresas e soube que não queria trabalhar assim novamente. Decidi, então, trabalhar de forma independente. Fiquei por um ano fazendo trabalhos praticamente grátis para buscar visibilidade novamente no meu ramo. Eu moro em Medellín (Colômbia) e, nessa cidade, a concorrência é grande, há muitos designers bons e com preços baixos.

Lyda_blog
Lyda Estrada compartilha sua história conosco. Inspire-se e alcance o sucesso como ela.

Comecei trabalhando de casa e, assim que o volume aumentou, decidi buscar um estúdio para ter um lugar mais cômodo para desenhar e criar. Também comecei a buscar clientes por meio de plataformas de trabalho online. No início, não encontrei muitas oportunidades, mas, nos últimos anos, essas plataformas se desenvolveram muito e já existem algumas em nosso idioma, como a Workana, com a qual me encantei e onde consegui trabalhos de ilustração em livros e design editorial, áreas das quais mais gosto.

Você considera que as mulheres têm mais facilidade na hora de começar a trabalhar como profissionais freelance?

A vantagem do trabalho freelance, pra qualquer profissional, é que a sua capacidade de trabalho é medida diretamente por seu talento. Não importa se você é homem ou mulher: se você é um bom designer, é muito possível apostar no trabalho independente com sucesso.

O que você acha do papel que a mulher tem hoje em dia?

Acho que as mulheres, hoje em dia, têm muita sorte, porque vivemos em uma época na qual podemos ser o que quisermos. Em outras épocas, as mulheres eram limitadas ao lar e não tinham voz. Prova disso é o fato de que os artistas eram sempre homens; as artistas famosas de quem nos lembramos são bastante recentes. Eu, pessoalmente, jamais me senti discriminada. Pelo contrário. Parece-me que meu gênero me trouxe muitas vantagens e me sinto muito abençoada por ser mulher.

Como você conseguiu equilibrar a vida profissional e a pessoal?

Hoje, tenho um bebê de um ano e busco passar tempo suficiente com ele. Por esse motivo, também é uma ótima opção o trabalho freelance, porque me permite gerenciar meus horários como eu precisar. Também conto com a ajuda de uma mulher maravilhosa, a minha mãe. Não sei o que eu faria sem ela; ela me ajuda muito com o neném.

Você acha que o futuro do trabalho está na Internet?

Sempre imaginei que seria assim e já está acontecendo. A Internet nos mantém conectados com os clientes a todo momento e dá a eles o acesso a informações essenciais. Lembro-me de quando trabalhávamos sem Internet e posso ver como a nossa profissão se desenvolveu graças a essa ferramenta.

Neste dia especial, qual a sua mensagem para todas as profissionais freelance?

Precisamos trabalhar duro e fazer o que amamos. Talvez, no início, seja difícil. Mas, se você for perseverante, mais cedo ou mais tarde você vai colher os frutos de seus esforços. Quando alguém faz o que ama, está fadado à felicidade e ao sucesso.

Um abraço enorme para todas as minhas colegas em seu dia!

Entrevista de Jesica Mraz com Lyda Estrada
Tradução e Adaptação de Analuísa Bessa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *