Entrevista: Victoria Simón, co-fundadora da Tres Conejos, fala dos desafios de terceirizar

Victoria Simón é co-fundadora e Diretora de Produtos na Tres Conejos, uma incubadora e produtora de mídias digitais. Formada em Relações Públicas, esta jovem empresária se uniu apenas há um ano a outros colegas, Mauro Ayala e Leandro Santoro, fundadores do Psicofxp (um dos sites mais visitados e com mais história na Argentina) e, juntos, deram origem a este empreendimento promissor.

Atualmente, a Tres Conejos tem várias mídias em sua carteira. Entre as principais, estão na etapa de lançamento com o Fulbia.com e em etapa de incubadora com um projeto imobiliário digital. Por outro lado, desenvolvem diversas mídias digitais de nicho, segmentadas para países e mercados diferentes. Portanto, assim como outras tantas startups, estão sempre precisando de recursos freelance, tanto para a área técnica quanto para a área de conteúdos editoriais em múltiplos idiomas.

Nesta entrevista exclusiva, Victoria nos conta quais são suas chaves na hora de contratar recursos freelance para poder produzir mais e mais rápido, e como a tercerização de tarefas os ajudou em seu crescimento como startup.

Entrevista: Victoria Simón, co-fundadora da Tres Conejos, fala dos desafios de terceirizar

Victoria Simón, da Tres Conejos, fala sobre terceirizar

W: Quantos empregados a Tres Conejos tem atualmente e qual porcentagem deles trabalha de maneira freelance (e em que áreas)?

V: A Tres Conejos conta atualmente com uma equipe permanente de 13 empregados fixos, sendo que 6 deles, hoje em dia, gerenciam uma média de 1 ou 2 recursos freelance através da Workana nas áreas de desenvolvimento e conteúdos. Nosso objetivo para daqui a três meses é multiplicar nossa capacidade produtiva, elevando a quantidade de recursos freelance que cada pessoa é capaz de coordenar (considerando que, se hoje gerenciam 1 a 2 talentos, em três meses chegariam a gerenciar 4 a 5 talentos cada um, para ampliar assim a nossa capacidade de produção).

W: Por que terceirizar essas tarefas e não contratar esses profissionais em período integral?

V: Principalmente pela natureza dinâmica e de curta duração das tarefas ou projetos (porque nem todas as tarefas que delegamos são recorrentes). Outro dos motivos é pelo alcance que temos ao contratar recursos freelance de países estrangeiros, que não apenas falam a língua local de seu país, mas também que conhecem a cultura. Contratando freelance, podemos contratar uma pessoa de qualquer país, com base em nossas necessidades e isso não poderíamos fazer com um profissional fixo. E outros dos grandes benefícios de terceirizar é a possibilidade de descobrir constantemente profissionais talentosos e qualificados para desenvolver as diferentes tarefas. Na medida em que vamos avançando, vamos conhecendo mais profissionais e vamos aumentando a gama de profissionais com os quais continuamos trabalhando. Cada vez, encontramos recursos ainda melhores e que respondem melhor ainda às nossas demandas.

W: Como foi a transição de deixar de assumir tarefas internamente e passar a terceirizá-las? Delegar muitas vezes é difícil para um empreendedor…

V: A transição não foi nada fácil. Num primeiro momento, foi necessário muito esforço para podermos abstrair, para identificar quais eram nossas necessidades pontuais e quais dessas necessidades eram delegáveis. Finalmente, e graças à minha formação acadêmica em RP, conseguimos elaborar um método de comunicação preciso, claro e eficaz para poder transmitir concretamente as nossas necessidades aos freelancers e poder delegar múltiplas tarefas obtendo resultados altamente eficazes. Portanto, para nós, era prioridade poder comunicar da maneira mais clara possível qual era a necessidade concreta. A boa comunicação traz resultados satisfatórios e atrai profissionais melhor qualificados. Se há uma mensagem clara, uma necessidade específica, então o profissional tem a oportunidade de se destacar em seus resultados, tendo entendido perfeitamente do que nós precisávamos.

W: A seu critério, quais são os principais benefícios de terceirizar tarefas, no caso concreto de uma startup em pleno crescimento?

V: Os principais benefícios são o dinamismo e a velocidade que adquirimos, identificamos aquilo do que precisamos, vemos se podemos dar baixa em um projeto ou se enviamos para execução. Outro dos grandes benefícios é a prontidão, porque encontramos muitos profissionais dispostos a participar de nossos projetos e isso é excelente, porque cada vez contratamos profissionais melhores. O feito de terceirizar também nos permitiu uma maior produtividade e a garantia de profissionais mais qualificados e específicos para realizar tarefas pontuais. Isso, em outro momento, teria sido mais caótico e agora, no entanto, encontramos a ferramenta precisa para essa necessidade concreta. Para nós, como startup, ter um exército de profissionais muito específicos, por outro lado sem a necessidade de ter recursos internos, foi super vantajoso.

W: O que é importante considerar para manter relações de longo prazo com freelancers? Muitas vezes, é mais benéfico contar com colaboradores fixos do que ir variando vez ou outra, não é?

V: Para manter relações a longo prazo, consideramos que é importante liderar pelo exemplo e dar um tratamento amável e cordial aos profissionais. Além disso, acreditamos que estabelecer objetivos claros e comunicar mensagens concretas nos ajuda a obter resultados à altura de nossas expectativas. É muito importante, também, poder montar uma equipe de colaboradores fixos. Mas nunca se deve esquecer que é conveniente experimentar novos profissionais para poder aumentar o nível dos resultados. Em muitas ocasiões, este tipo de provas nos trouxeram resultados mais que interessantes e encontramos profissionais de ótimo nível. Creio que é basicamente um mix entre amabilidade, comunicar muito bem o projeto, ser muito profissional em sua mensagem, fazer o profissional se sentir parte da equipe de colaboradores… Tudo isso é muito importante, porque gera entusiasmo e um certo vínculo conosco como clientes e isso é essencial para que possamos continuar trabalhando juntos no futuro.

W: Como você garante uma comunicação fluida com seus colaboradores freelance?

V: A boa comunicação com nossos colaboradores tem sido a chave para o sucesso em nossa experiência na Workana. O bom tratamento, a fluidez, a amabilidade e, sobretudo, a clareza na comunicação das mensagens, foram fundamentais para poder delegar cada vez mais tarefas de diferentes áreas. Nós nos esforçamos para que os colaboradores compreendam perfeitamente aquilo de que precisamos, para que possam nos surpreender com um trabalho profissional e de qualidade. Creio que nas instruções está a chave do sucesso e o objetivo sempre tem que ser comunicar-se bem, mas sempre com uma boa vibe; isso é fundamental.

—-

Muito obrigada pela entrevista, Victoria! 🙂

Texto original de Jesica Mraz
Tradução e adaptação pela Equipe Freelaholic

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *