Post de convidado: O freelancer gerador de conteúdo

Julia Melissa Rivas, profissional de tradução e conteúdo, já tem dez projetos concluídos na Workana e está trabalhando atualmente em outros três. Do México, fala sobre sua experiência como freelancer gerador de conteúdo e nos dá algumas dicas para crescer no mundo do freelancer 😉

Sem dúvida, existem vários tipos de trabalho: alguns um pouco mais divertidos e menos exigentes, outros muito mais difíceis e exigentes fisicamente, outros têm fatores estressantes, mas que fazem você se sentir vivo, outros muito mais tranquilos e que você pode fazer com um copo de café na frente do PC. Esse é o tipo de trabalho que eu amo. Como escritora de poesia, fui à procura de trabalho freelance para fazer com o meu tempo o que eu entendo como trabalho: pesquisar, informar, escrever e revisar.

Como um freelancer que se dedica à geração de conteúdo web, encontrei o meu lugar, porque descobri um trabalho em que posso pesquisar e ler muitíssimo, corrigir e redigir, tudo isso com a possibilidade de satisfazer a minha necessidade de escrever tantos pensamentos que passam pela minha cabeça.

Conselhos sobre como entrar nesse mercado? Recomendações sobre como começar? Tenho várias…

É importante se manter aberto a novas oportunidades. Nem sempre escrevo sobre temas que conheço a fundo ou que despertam meu interesse, mas a capacidade de exercitar meu ofício de escritora e criadora a respeito de um tema sobre o qual não sei era, até então, desconhecida para mim. Um redator freelance pode deixar de se candidatar a um trabalho para escrever sobre um tema que nunca desenvolveu antes? Creio que não. Na minha opinião, o profissional deve pesquisar sobre o tema e trabalhar com ele; ser freelancer também é é um desafio nesse sentido. É claro que esse exemplo se aplica a qualquer profissão ou área de conhecimento, mas sempre leve em conta que não é aconselhável se candidatar a um trabalho para o qual não se está capacitado.

Um freelancer não existe sem uma agenda de trabalho, então, é essencial que você seja organizado. Cumpra com seus prazos sem entregar o trabalho no último momento, mas sim organizando o trabalho para entregar com um dia ou algumas horas de antecedência. Isso dará a você o tempo necessário para corrigir qualquer inconveniente que possa ocorrer. Também mantenha contato com seu cliente quando fizer a entrega, caso seja necessário algum esclarecimento de última hora.

Outro dos pontos chave de trabalhar como freelancer é conhecer coisas novas diariamente e se capacitar de forma permanente. Como revisora freelance, escrevo e leio muitíssimo e assimilei esse hábito como forma de estudo. Em qualquer área profissional, é sempre importante continuar aprendendo, lendo sobre novas tendências, incorporando novas habilidades e se exercitando. Mediante esse esforço é que podemos crescer diariamente como profissionais.

Ser um freelancer gerador de conteúdo é um emprego que só tem qualidades? Não tem nenhum “mas”? Evidentemente – como em todos os trabalhos -, é preciso ter disciplina. Como o tempo é administrado pelo próprio profissional, esse é justamente o detalhe mais complexo de ser um freelancer: não deixar tudo para depois ou para a última hora. Saber ser disciplinado e organizar seu próprio tempo, espaço e finanças é um dos melhores benefícios que esta modalidade oferece.

Mas, além dos desafios que apresentei, trabalhar como freelancer é, ao meu ver, muito gratificante. E, na Workana, descobri uma plataforma segura para poder atingir meus clientes, além de ter a opção de obter certificações gratuitas, assessorias oportunas e projetos diversos. Como criadora de conteúdo web, encontrei uma profissão que explora minhas capacidades ao máximo e que atende meus horários. O que mais eu posso querer?

Autora: Julia Melissa Rivas

Tradução e adaptação: Analuísa Bessa
2 Comentarios
  1. Texto interessante!
    Criei uma conta no Workana, mas até agora não comecei. Creio que depois do primeiro projeto devo pegar o ritmo.
    Sou formado em Jornalismo, blogueiro e escritor (contos e romances).
    Abraços

    1. Olá, Ben! Obrigada pelo comentário e seja bem-vindo à Workana! 🙂 Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *