Freelancing: uma Tucumana pelo mundo...

Freelancing: uma Tucumana pelo mundo...

Em agosto de 2014 recebi um e-mail que, sem me dar conta, ia mudar incontáveis aspectos da minha vida. O conteúdo de tal e-mail consistia na aceitação para realizar um Master Internacional em Projetos de Engenharia. Depois de quatro tentativas falidas de ganhar uma bolsa em um Mestrado Internacional, essa só podia ser uma brincadeira pesada ou um sonho que se tornou realidade. E foi o segundo. 🙂

Dois dias depois estive na lua de Valencia, com um sorriso de orelha a orelha que era impossível de dissimular, até que comecei a cair na realidade: o mestrado era de 6 meses em Tucumán e 6 meses na Alemanha.

– O que fazer com o trabalho?

– Como continuar sendo economicamente independente?

– Quem vai me contratar por apenas 6 meses ou menos?

Eram todas as perguntas que rondavam a minha mente ao ver que inevitavelmente eu ia ter que renunciar ao meu trabalho para ir viver em Tucumán.

E neste ponto foi quando a minha ideia de trabalho mudou radicalmente. Comecei pouco a pouco a entrar no mundo freelance, a entender que o freelancing não era sinônimo de “não trabalhar” e sim de trabalhar no lugar onde se quer estar, e esse lugar era Tucumán.

freelancing - uma tucumana pelo mundo

Um ano depois, já terminado o Mestrado e com uma mentalidade diferente, chegou o momento de escrever a minha tese final! É aqui onde apareceu a Workana e o Freelancing me dando uma mão incrível, tanto a nível profissional quanto pessoal. A flexibilidade de horários que eu tinha ao trabalhar de maneira independente foi um grande benefício, principalmente nos momentos em que eu precisava organizar as reuniões com o meu tutor, que tinha horários muito variados.

O que o Freelancing me permitiu

Ter a liberdade de decidir quantas horas por dia eu ia dedicar à minha tese e quanto ia trabalhar me deu uma tranquilidade e um ambiente com zero estresse, realmente um privilégio. Não quero esquecer que encontrar o equilíbrio entre o trabalho e as horas dedicadas a outras coisas (no meu caso à tese) é um desafio importante, mas não impossível.

Graças à Workana eu não só pude terminar a tese no tempo exigido sem ir a falência, mas também consegui encontrar um excelente tradutor que me deu uma mão com um resumo da tese que eu precisava apresentar na universidade da Alemanha. Tudo completinho!

Hoje, quase um ano depois, tenho a honra de fazer parte da equipe da Workana, onde a cultura da empresa coincide em sua totalidade com esta nova forma de ver o trabalho. Atualmente vivo em Buenos Aires, mas quando o bichinho da saudade de Tucumán começa a me picar, ou quando quero visitar um amigo em outra cidade, eu sei que enquanto tiver wifi, um computador e vontade, graças ao freelancing tudo é possível e real!

Maria Florencia Bravo Córdoba é Programadora na Workana. Você pode ver seu perfil aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *