Guillermo Bracciaforte: Porque dedico a metade do meu tempo a formar a cultura da Workana

Guillermo Bracciaforte: Porque dedico a metade do meu tempo a formar a cultura da Workana

(E pelo menos um terço do tempo dos fundadores). Na Workana acreditamos que o que verdadeiramente irá nos ajudar a nos transformarmos (e perdurarmos) na melhor plataforma de freelance e trabalho remoto na hispano-américa e no Brasil será a cultura que temos como empresa.

A cultura é a melhor forma de ter maior certeza de que os que formam parte da empresa estão atuando da maneira que esperamos que eles o façam. Influenciar e formar a cultura pode nos ajudar a navegar nos momentos mais difíceis e incertos se temos os valores que nos ajudarão a consegui-lo. Também pode nos ajudar a escalar nos momentos de muito crescimento. Por que foi a NetFlix que conseguiu criar um serviço de inscrição de streaming bem sucedido, e não a Blockbuster (ou HBO)? A Netflix também poderia priorizar o seu negócio de DVDs, mas não o fez. Foi a sua cultura escassa de regras, mas formada por excelentes equipes de pessoas, que lhe permitiu mudar e se atualizar. Como navegamos na incerteza em momentos em que as decisões mais difíceis devem ser tomadas, a cultura que temos como empresa é reduzida.

Desde o ano passado viemos trabalhando muito para definir melhor o que queremos ser como empresa. Tomás, o meu sócio, falou do que estamos fazendo (e em parte o porquê) em dois artigos do nosso blog (Como destruir uma empresa antes de começar parte 1, parte 2).

Começamos a nos focar em dois aspectos: Missão e Valores. Para isso, observamos muito algumas empresas as quais admiramos e acreditamos que temos maneiras parecidas de pensar e ver o mundo. Muitos de nós já viram o documento da NetFlix. Em nossa experiência, também usamos um documento do Google como base (Universal Leadership Skills).

Definindo a Missão

dia-do-trabalhador-cultura-da-workana
A missão tem que refletir por que fazemos o que fazemos (vejam Simon Sinek em sua palestra ao TED).

Ainda que vocês não acreditem, nós só tivemos uma discussão importante sobre a nossa missão como empresa no ano passado. Antes disso, havíamos definido uma missão em meia hora de conversa antes de lançar a Workana em 2012:

Aproximar o talento e o trabalho

Sim, essa era a nossa missão, mas o pior não é o que foi, mas sim que nunca teve importância e nem utilidade. O melhor de uma missão é que possa te ajudar a tomar as decisões mais difíceis que tenha como empresa.

Quando começamos a discutir a missão, nos demos conta de que estávamos muito pouco alinhados entre os co-fundadores. Imaginem! Se nós 4 tínhamos ideias diferentes, como seria o resto dos workaneiros?

Depois de muitas idas e vindas, chegamos à seguinte definição:

Transformar o mundo do trabalho oferecendo autonomia, desenvolvimento e igualdade de oportunidades, onde quer que esteja.

Em partes:

  • “Transformar…”: porque queremos fazer parte da mudança de paradigma, influenciá-lo, liderá-lo.
  • “…e o mundo do trabalho…” porque esse é o nosso mundo, o do trabalho, nossa indústria, nosso lugar. Algo tão básico e importante que nos dignifica como seres humanos. Temos que ser conscientes sobre a importância que tem ser parte deste mundo.
  • “…oferecendo autonomia, desenvolvimento e igualdade de oportunidades…” Autonomia, porque queremos que você tenha liberdade para escolher; Desenvolvimento, porque queremos que você tenha a oportunidade de crescer; Igualdade, porque acreditamos que todos devem ter a mesma oportunidade de consegui-lo quando começam.
  • “…onde quer que esteja.” Aqui é onde voltamos a valorizar o trabalho remoto, em sua casa, em um bar, ou onde quer que seja. Acreditamos que podemos ser tão ou mais efetivos sem estar todos os dias no escritório.

Por que esta missão é importante?

  • Porque agora a temos presente: a repetimos, escrevemos, mostramos aos nossos workaneiros, nós a contamos.
  • Porque questionamos decisões ou ideias usando a missão como base: Por ex.: lendo a nossa missão, fica claro que na Workana não queremos nos converter em um lugar para o qual você vai para encontrar trabalho full time de escritório. Também não queremos ser um processador de pagamentos de freelancers e nada mais.
  • Porque ajuda a nos manter honestos: Em momentos de dificuldade, vamos ter o risco de tomar decisões que não estejam alinhadas com a missão, mas sim com a ganância do curto prazo. Se temos a missão muito presente, vamos nos dar conta de que podemos estar destruindo valor e, portanto, comprometendo tudo o que construímos.
  • Porque nos dá foco: com esta missão, fica muito mais claro que queremos focar no trabalho remoto e freelance. Em dar liberdade de escolha e oportunidades aos profissionais. Acreditamos que se os profissionais freelance estão contentes por trabalhar na Workana, então os clientes estarão felizes em buscá-los na Workana, porque os melhores estarão aqui.

Os valores da Equipe

dia-do-trabalhador-cultura-da-workana-valores

Ainda mais difícil que a missão foi definir os valores. Resumir em poucas palavras o que queremos que tenham todos os que fazem parte da companhia. Hoje temos 8 valores, quando começamos a falar deles tínhamos muito mais. Ainda acreditamos que talvez sejam muito e um pouco ambíguos, mas tratamos de relê-los e retrabalhá-los todo o tempo.

O importante dos valores é usá-los como referência para o que queremos da nossa equipe e o que deveriam representar. Como queremos que atuem? Tem que buscar a perfeição (como a Apple) ou o melhor é serem rápidos (como o Google)? O que tornamos explícitos são alguns, óbvio que há outros importantes. Além disso, temos que ter cuidado para não perder a diversidade, definir valores não significa contratar pessoas iguais.

Os valores da Workana são (vou tratar de explicá-los em uma linha):

  • Desinteresse (em nosso próprio ego e benefício): não pensará primeiro em você, mas sim no benefício de todos.
  • Liberdade e Autonomia: você irá trabalhar com autonomia e independência, não precisará de guia constante.
  • Paixão: deve ser apaixonado pelo que fazemos na Workana.
  • Arrasa no que faz: os seus resultados são excelentes.
  • Criatividade: as suas soluções e ideias surpreendem.
  • Tomada de decisões: é sábio para decidir.
  • Honestidade: é franco e aberto com seus colegas e a comunidade.
  • Comunicação: você sabe escutar e se comunicar, e o faz com respeito.

Os valores que tem que nos guiar na hora de contratar pessoas para a equipe e avaliar os que já fazem parte. Tê-los presentes deve nos ajudar a não esquecer como queremos agir. Os valores vão existir, independente se os definimos ou não, o importante de tê-los por escrito e bem presentes é que podemos influenciá-los.

Uma vez que está definido, o verdadeiro trabalho começa. Como influenciamos uma empresa a atuar sob a missão e os valores?

Temos que repeti-los constantemente, fazê-los presentes, mas o mais importante é mostrar a cada dia que as nossas decisões são guiadas por eles. Se despedimos pessoas que não representam os valores e contratamos ou promovemos pessoas que o fazem, então estaremos ajudando a reforçar estes valores. Se, em troca, premiamos pessoas que rompem os valores, então o que escrevemos não tem sentido.

Neste dia do trabalho, vamos pensar sobre os valores que vivemos no trabalho, independentemente se estamos em uma empresa ou se somos freelancers independentes: Quais são? Nos satisfazem? Quais faltam? Falta defini-los?

O mais difícil desta tarefa é sermos honestos com nós mesmos. Podemos escrever valores que gostaríamos de ter e depois ver o quão distante estamos deste ideal. O que temos que fazer de diferente de agora em diante? Não deixem para depois.

Comecem hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *