Vendas no Facebook: como gerá-las?

Recentemente, abordamos o poder das redes sociais para o seu negócio. Além das coisas de que se ouviu muito nos últimos tempos, como “gerar buzz” e “desenvolver uma comunidade”, redes como o Facebook permitem algo simples e concreto: gerar vendas.

Se o seu negócio é um e-commerce ou se já tiver experiência no desenvolvimento de estratégias de marketing digital, você provavelmente já está familiarizado com essas ideias. Mas, se você está começando a se envolver no mundo das vendas on-line, certamente vai encontrar coisas muito úteis neste artigo.

Vendas no Facebook

A imagem

Antes de mais nada, é importante ter uma boa página para o negócio. É importante que seja uma página (chamada antigamente de “fan page”) e não um perfil como uma pessoa, porque têm características muito diferentes.

Sua página de negócios no Facebook deve ter um bom design, o que requer usar imagens correspondentes (lembre-se da nossa nota sobre os tamanhos das imagens em redes sociais). Nesse ponto, é importante transmitir uma imagem profissional e atraente.

Loja Virtual X Vendas “na mão”

Para desenvolver o Facebook como um canal de vendas e maximizar o seu potencial, o ideal é configurar uma loja virtual dentro da mesma página. Há muitos serviços que oferecem esse recurso ou você pode contratar um profissional freelancer para você desenvolvê-lo. Isso permitirá que os interessados, sem sair do Facebook, possam ver os produtos, analisar suas características e preços e fazer uma compra, tudo sem ter que se inscrever ou preencher formulários longos. Desta forma, os seguidores que você for conquistando poderão, facilmente, ser convertidos em clientes.

Outra opção, talvez útil nos primeiros dias do seu negócio ou se tiver um catálogo pequeno de produtos, é não ter a loja online, mas trabalhar com ferramentas mais artesanais: publicações e mensagens. Ou seja, você pode postar uma foto de um produto e, em sua descrição, escrever “Produto ABC. Preço $X. Para comprar, envie uma mensagem privada” (a mensagem privada também é conhecida como “inbox”). Assim, aqueles que quiserem comprar o produto podem enviar a mensagem e, então, chegar a um acordo sobre a entrega e o pagamento. Vender pelo Facebook com este método será impossível se você pretende vender 150 produtos diferentes ou se espera gerar enormes volumes de venda (já que não há nada de automático nisso), mas pode ser usado para começar aos poucos e testar as águas.

Espalhando seu negócio

Depois de montada sua página e sua loja virtual, você precisa de visibilidade e precisa provocar o interesse das pessoas.

Para obter seguidores no Facebook, sempre começamos por nossa família e amigos, mas isso só resulta em algumas dezenas de likes e interessados. Para dar um salto maior, será crucial desenvolver um conteúdo viral muito atraente (uma façanha interessante, mas difícil) ou investir em publicidade. A plataforma de publicidade do Facebook está cada vez mais desenvolvida e completa, permitindo um elevado nível de segmentação e o alcance de diferentes públicos-alvo, o que permite atingir exatamente o grupo de pessoas que, acreditamos, estarão interessadas ​​em nossos produtos ou então testar diversos públicos e ver quem reage melhor.

Publicações na página do Facebook

Além de trazer pessoas interessadas para a página, devemos manter o conteúdo atualizado e interessante. Para isso, é útil ter um community manager, um profissional com conhecimentos sobre como interagir com os fãs e fazer crescer a comunidade. Embora seu objetivo possa ser apenas vender no Facebook, a verdade é que as publicações da página devem ser sobre outras coisas além de vendas. Tudo bem falar de um produto e vendê-lo, mas fica fazendo falta o conteúdo “não comercial”, ou seja, conteúdos dentro do mesmo tema, mas que interessem aos seus seguidores, quer eles comprem, quer não. Dessa forma, você os mantém interessados, ainda curtindo a página e lendo duas publicações.

—-

Com esses pontos básicos em mente, já podemos transformar o Facebook em um excelente canal de vendas. Cada uma dessas questões merece um artigo separado, pois têm muitas peculiaridades, mas fica este como uma introdução.

Além dos fatores que abordamos acima, também entram em jogo outras coisas, como o preço, a atratividade de seu produto, o design, etc. Essas coisas importam fazendo vendas pelo Facebook ou por qualquer outro canal, por isso, sempre devem ser consideradas. No geral, o importante é lembrar que o Facebook pode ser muito útil, mas, como qualquer outro canal, requer trabalho e otimização até dar frutos. Para essas coisas, sempre pode ser útil consultar um especialista em e-commerce e marketing digital para se certificar de que você está no caminho certo.

Texto original de Alejandro Kikuchi
Tradução e adaptação de Analuísa Bessa
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *