Wagner N.

Locutor, radialista, músico e dj!

0 / 5

Brasil

Diseño y Multimedia

Habilidades (Máximo: 5)

DOS

¿Qué es posición de perfil bronze?

Bronze es el segundo nivel de los freelancers de Workana. A medida que consigan más logros y ganen más proyectos, irán progresando hacia los niveles superiores. Leer más

Contratar

Rankeado: No está rankeado

Posición del perfil: Bronze

Último login: Hace 3 años

Registrado: Hace 3 años

Sobre mí

RAdialista - formado pela EScola de Comunicações Rádio Oficina (curso técnico de locução e suprimentos para rádio).

Historia laboral

Wagner Neto: (deficiente visual).
                    
Locutor - Radialista: (DRT 46219011223/99-05)
Formado em locução e suprimentos para rádio, pela escola rádio oficina de comunicações.
Apesar de ter adotado a locução como sua profissão e o rádio como veículo para realizar seu trabalho, onde se mantém até hoje, Wagner Neto ainda atuou durante muitos anos como músico, animador de eventos e DJ.
Baterista profissional, começou sua carreira na música em 1985, se apresentando em bares, teatros, restaurantes, casas de show, e clubes, em bandas de diversos estilos.
Acompanhou ainda, o cantor e compositor Jair Barbosa, como baterista em seus shows, participando inclusive na produção do disco (Jair em todos os gêneros) gravado pelo cantor em 1995.
Acompanhou também a jornalista, radialista, cantora e compositora Mônika Picanço, como seu baterista, em temporada com o show (Reações) título que deu nome ao disco gravado pela cantora na época (1994).
Portador de glaucoma congênito nos 2 olhos, causa da cegueira do radialista, desde pequeno teve uma vida normal, com o apoio de familiares e amigos, estudando em escolas de ensino regular, com acompanhamento em sala de recurso especial.
Estudou através do método Braille, datilografia, e se formou no ensino médio.
Com o pouco de visão que lhe restou, enchergando apenas cores, vultos a uma certa distância, e formas de alguns objetos, conseguiu durante sua vida, obter autonomia em tudo que realiza.
Em 1990, foi surpreendido por um grave problema de saúde, um tumor no ouvido direito,
Passando por várias sirurgias, perdendo parte da audição dos 2 ouvidos.
Mas apesar disso, não desistiu da vida, se reabilitou novamente, aprendendo a conviver agora com suas novas condições, conseguindo voltar rapidamente, a suas atividades.

Por conta disso, teve que enterromper sua carreira como músico, por várias vezes, enserrando definitivamente essa atividade, seguindo orientação médica, no ano de 2007.
Entre os lugares onde se apresentou, estão:
Centro Cultural são Paulo, Parque do Trote, Campo de marte, Recanto Sertanejo, e inúmeros bares, casas noturnas e shows em praças públicas.
Durante 15 anos, Wagner Neto, também desenvolveu trabalhos como DJ e animador de eventos, ficando em atividade nessa área de 1987 a 2002, tendo que abandonar também essas atividades, por conta de seu problema auditivo.
Entre alguns locais em que se apresentou como DJ, e animador, estão:
Recanto Sertanejo (casa noturna), Pop Corn (casa noturna), além de eventos em empresas e clubes.
Sua carreira no rádio, teve início em 1993, quando foi convidado a fazer parte da equipe de produção do programa variedades em revista, apresentado pela jornalista e radialista Mônika Picanço, já citada acima.
O programa foi ao ar, pela rádio Boa Nova de Guarulhos (São Paulo), onde Wagner Neto, participava da produção geral, atendendo os ouvintes ao telefone, na edição de vinhetas e entrevistas do programa, além de outras atividades.
Logo, com sua facilidade em se comunicar, começou a fazer participações dentro do programa, com locuções comerciais.
Como sempre teve uma verdadeira paixão pelo rádio, Wagner Neto, resolveu então, naquele momento, se dedicar ao rádio, se profisionalizando como locutor, profissão na qual se mantém até hoje.
Em 1994, apresentou um programa popular de variedades, na rádio Nova Cajurú AM na cidade de Cajurú, interior paulista, a convite do então diretor proprietário da emissora, o radialista José Rosa.
De volta a São Paulo, não encontrando oportunidade dentro do sistema de rádio difusão comercial, Wagner Neto decidiu então, se dedicar a rádio difusão comunitária, fundando em 1995, a rádio Star FM que operou em 98,5 mhz durante 2 anos, passando posteriormente a operar em 101,3 mhz, uma rádio pertencente a comunidade da região norte de São Paulo, de estilo popular, que teve o apoio, de várias instituições, igrejas e entidades dos bairros onde atingia.
Com um abaixo-assinado, reunindo mais de 5000 assinaturas, entre elas, de pessoas do povo, da comunidade, local, empresários, comerciantes e igrejas de várias religiões, manteve a emissora no ar até o ano de 1999, quando enserrou suas atividades, para buscar novas oportunidades e realizar novos projetos.
Durante todo o tempo que ficou a frente da direção da Star FM, Wagner Neto, conseguiu conquistar vários amigos, admiradores e ouvintes, que todos os dias acompanhavam a programação da emissora, participavam ativamente, e apoiavam seus projetos e ações. Além de diretor da emissora, Wagner Neto tinha seu próprio programa diário, onde tocava músicas, atendia os ovintes, realizava prestação de serviço e utilidade pública, além de apresentar entrevistas e debates, com temas de interesse popular.
Rapidamente, com seu jeito alegre e simples de se comunicar, Wagner Neto, se tornou
Muito conhecido e querido, em grande parte da região norte de São Paulo.
Durante os 5 anos, em que esteve a frente da rádio Star FM, Wagner Neto recebeu nos estúdios da rádio, e entrevistou, grandes bandas e cantores como:
Grupo arte popular, a dupla Pena Branca & Xavantinho, além de cantores, bandas, atores e escritores da região.
Com seu profissionalismo, força de vontade e coragem, participou,
De várias entrevistas coletivas, de cantores de sucesso, conseguindo inclusive, algumas entrevistas exclusivas e vinhetas gravadas especialmente para seu programa.
Entre alguns desses artistas estão: Chrystian & Ralf, Elba Ramalho, Dominguinhos,
João Paulo & Daniel, entre outros.
Após o enserramento com os trabalhos da rádio Star FM, apartir do final do ano de 1999, começou a se dedicar a gravação de vinhetas e comerciais para rádios, lojas, carro de som e empresas, montando seu próprio estúdio de gravação, atividade na qual se mantém até os dias atuais.
Paralelamente, nO ano de 2002, Wagner Neto, começou a se envolver na luta conttra o preconceito, a discriminação, trabalhando pela inclusão e acessibilidade das pessoas com deficiência visual, participando de reuniões de grupos de movimentos voltados a essa causa, e se filiando a diretoria de uma entidade voltada para a inclusão no trabalho das pessoas com deficiência visual.
NO início de 2005, manifestou a vontade de colaborar e trabalhar pela inclusão e acesibilidade, de uma maneira mais abrangente, para um número muito maior de pessoas,
levando para dentro do rádio, tudo aquilo que vinha realizando em seus trabalhos sociais, nos grupos e entidades, trabalhar para a promoção da inclusão e acessibilidade das pessoas com deficiência visual na sociedade, assim como também orientar e informar a toda a população de como conviver e auxiliar a essas pessoas.
A idéia era unir seus conhecimentos na área da inclusão, sua própria experiência de vida e sua formação como radialista, criando um canal através do rádio, para informar, orientar, e contribuir com a inclusão social.
Para isso, Wagner Neto, começou a buscar emissoras de rádio, para que um espaço na grade de programação dessas emissoras, fosse aberto para que pudesse ser veiculado um programa sobre o tema referido, ou ainda para que boletins sobre o tema fossem incluídos na programação.
A oportunidade para que a idéia se concretizá-se surgiu em outubro de 2005, quando o radialista e comunicador Kaká Siqueira, já consagrado no rádio de todo o Brasil, acreditou no projeto, cedendo um espaço dentro de seu programa, na época veiculado pela rádio tupi am 1150 khz, São Paulo /S-P, para que Wagner Neto apresentasse um boletim diário sobre a inclusão e acessibilidade para as pessoas com deficiência visual.

O quadro ganhou o nome de ponto de vista, entrando no ar em novembro de 2005, inicialmente, com 2 minutos de duração, sendo apresentado diariamente.
Durante os primeiros 3 mêses os temas se referiam exclusivamente a acessibilidade e inclusão dos portadores de deficiência visual, mas com a boa aceitação do público, do próprio comunicador, contando também com o apoio da diretoria da emissora, sentiu-se a necessidade de expandir o trabalho, abordando temas sobre vários tipos de deficiência, como visual, auditiva, física e intelectual.
O boletim ponto de vista, se tornou então, um quadro fixo do programa, assim Wagner Neto passou a fazer parte definitivamente, da equipe de colaboradores do programa Kaká Siqueira, gravando inclusive algumas vinhetas para o programa e alguns comerciais para a emissora.
Em novembro de 2007 Kaká Siqueira se transferiu para a rádio Record am 1000 khz
São Paulo/ S-P, o boletim ponto de vista, passou então a ser apresentado pela rádio Record, dentro do programa do comunicador Kaká Siqueira, por Wagner neto.
Com essa mudança o quadro ganhou maior espaço dentro da programação, passando de 2 para 5 minutos de duração.
Em setembro de 2011, o comunicador Kaká Siqueira, deixa a rádio Record, transferindo-se novamente para a rádio tupi AM de São Paulo, com toda sua equipe, onde o boletim ponto de vista passou a ser veiculado, onde se manteve no ar até agosto de 2011.
Wagner Neto, passou ainda pela rádio trianom AM 740 khz, em São Paulo, no ano de 2006, apresentando o programa integração urgente, programa também voltado a inclusão das pessoas com deficiências.
O programa era veiculado semanalmente, com meia hora de duração, apresentando notícias, orientações, dicas de convivência e entrevistas com profissionais nas áreas da inclusão e acessibilidadde e também com pessoas com deficiência contando sobre suas vitórias e derrotas.
Atualmente, Wagner Neto se dedica a locução comercial, trabalhando com produção de vinhetas, comerciais, além de prestar consultoria na implantação de web-rádios, rádios comunitárias E rádios corporativas.